Você é mais rico que pensa! Empreenda sabiamente!

Não se compare com as pessoas erradas! Não defina desejos como necessidades

Josué Valandro Jr. - 11/05/2019 10h07


Você é rico? A maioria de nós responderia a esta pergunta de forma negativa. É difícil alguém concluir que é rico. Por que? A resposta requer certas reflexões sobre a sociedade moderna.

Houve um tempo em que a vida girava muito mais em torno das necessidades. Comer, vestir, morar, ter segurança, ser aceito, etc. Neste período, a maioria das pessoas se sentia satisfeita tendo muito menos. Aí veio a sociedade industrializada. A indústria começou a ter o alvo de apresentar seus produtos e gerar consumo. Aliou-se a esta demanda, a força da imprensa, que corroborou para que aquilo que não era necessidade passasse a ser visto como necessário, fundamental, como alvo de vida e sonho de consumo.

É nesse momento que nosso foco de comparação deixou de ser o sistema de vida da localidade onde se vivia, para ser a riqueza, os hábitos consumistas, o sistema de vida dos outros e, de preferência, daqueles que conseguem ter muito mais do que nós.

O problema não é mais o que preciso ter, mas o que eu desejo ter. É aí que muitos acabam respondendo à pergunta “Você é rico?”, de forma negativa. Esquecemos que, em comparação com a esmagadora maioria das pessoas do mundo, só em ter acesso a esta publicação virtual, podemos afirmar que você tem um nível satisfatório de riqueza para suas reais necessidades.

Muitos não acham que tenham dinheiro para investir em um negócio próprio, ou num curso dos sonhos, ou numa viagem de aperfeiçoamento profissional. Isto se dá porque seus conceitos de riqueza podem estar deteriorados, e porque estão se comparando com as pessoas erradas, somente porque possuem mais do que elas. Mas se vivessem uma vida mais próxima do plano das necessidades que dos desejos, baixariam os custos por um período, juntariam recursos e investiriam em coisas que lhes garantiriam mais sucesso e rendimentos tempos depois. O agora não pode engolir uma visão!

Um empresário começou a ganhar um bom dinheiro. Uma das primeiras coisas que fez foi mudar de bairro, indo para um bairro mais nobre. Só esqueceu do custo que isto envolveria em termos de prestação de imóvel, condomínio, escola dos filhos, etc. Resumindo: seu capital diminuiu para investir em coisas que se tornaram fundamentais para seu negócio, e o que arrecadava começou a não suprir tudo que seu novo local de moradia exigia. Anos depois, teve que voltar de onde saiu antes da hora, e com a empresa já quebrada financeiramente.

Você é mais rico que pensa. Tem condição de investir sim, ainda que paulatinamente, nos sonhos que guarda em seu coração. Não se compare com as pessoas erradas! Não defina desejos como necessidades. Vá com sensatez e fé! Deus o dirija!

Josué Valandro Jr. é o pastor presidente da Igreja Batista Atitude da Barra, no Rio. Mestre em Teologia pelo Southeastern Baptist Theological Seminary, na Carolina do Norte (USA), se graduou pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil e também em Informática pela PUC-RJ. Possui pós-graduação em gestão estratégica de recursos humanos pela UNILESTE-MG. Casado com Bianca, Valandro é pai do Lucas e do Gabriel. Acompanhe no Instagram, Facebook, Twitter e Youtube.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo