Leia também:
X Pr. Lucinho lança e-book sobre o poder restaurador de Jesus

Líderes querem igrejas abertas em 2ª onda da Covid na Europa

No Reino Unido, segunda carta aberta enviada ao governo foi assinada por mais de mil líderes

Ana Luiza Menezes - 05/11/2020 17h49 | atualizado em 05/11/2020 17h50

Líderes pedem igrejas abertas em 2ª onda da Covid na Europa Foto: Pixabay

Com a segunda onda do novo coronavírus na Europa, vários países já iniciaram restrições que afetam diferentes setores. O site Evangelical Focus revelou que, no Reino Unido, líderes de igrejas reagiram contra o lockdown e a proibição de cultos presenciais.

Uma primeira carta aberta endereçada ao primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, pediu que ele entendesse que “o culto público da igreja cristã é particularmente essencial para o bem-estar da nação”. Os evangélicos pediram ainda que ele encontrasse “maneiras de proteger aqueles que realmente são vulneráveis ​​à Covid-19 sem restrições desnecessárias e autoritárias”.

Nessa semana, outra carta aberta foi assinada por mais de mil líderes de igrejas do Reino Unido. O texto foi enviado ao governo e a membros do Parlamento.

– As igrejas fazem de tudo para garantir que a adoração não seja suspensa novamente. (…) Frequentar a igreja agora apresenta um risco muito baixo de transmissão do vírus, muito menor do que muitas das atividades que permanecerão abertas durante este próximo bloqueio. É uma questão de grande aflição para nós e para o povo cristão que o governo da nação que amamos nos proíba de nos reunirmos para adorar a Deus que reivindica nossa mais alta lealdade; especialmente quando isso foi feito sem razões claras de por que é necessário – defenderam os líderes.

Ainda de acordo com o Evangelical Focus, líderes de igrejas do País de Gales consideram o bloqueio, que proíbe cultos por três domingos consecutivos, como uma “interferência extrema” na liberdade de pensamento, consciência e religião. Igrejas também foram obrigadas a fechar suas portas na Irlanda do Norte e Escócia.

No Reino Unido, o lockdown entrou em vigor nesta quinta-feira (5) e está previsto para durar até o dia 2 dezembro.

Na França, desde o dia 30 de outubro foi iniciado o bloqueio para frear a Covid-19. A medida vai perdurar por todo o mês de novembro, e pode ser prorrogada de acordo com o estado da pandemia. No país, reuniões presenciais em igrejas também foram proibidas.

As igrejas da Suíça podem receber no máximo 50 pessoas por culto. Mas foi relatado que na capital do país, Berna, reuniões religiosas podem receber apenas 15 pessoas. Já na cidade de Valais, os cultos devem ter no máximo 10 participantes.

Na Espanha, as igrejas podem abrir com um máximo de 50% ou 33% de sua capacidade.

Cristãos de outros países, como Alemanha, Áustria, Portugal e Itália, não relataram situações dramáticas, uma vez que poderão continuar com cultos, porém com cuidados como uso de máscaras e distanciamento durante as reuniões, segundo informou o site.

Leia também1 Inglaterra: Confinamento para frear Covid entra em vigor
2 Aluna usa máscara com frase "Jesus me ama" e é barrada
3 Após fala sobre casamento gay, vigário chama papa de herege
4 Luciano Camargo e esposa serão batizados: “Não vejo a hora"
5 Fala do papa sobre união gay foi tirada de contexto, diz Vaticano

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.