Leia também:
X Brasil representará Américas em grupo da OMS sobre pandemias

STF julga se não se vacinar pode levar à demissão por justa causa

Suprema Corte decide se referenda liminar do ministro Luís Roberto Barroso que suspendeu portaria do Ministério do Trabalho

Paulo Moura - 07/02/2022 13h52 | atualizado em 07/02/2022 15h05

STF vai analisar se funcionários podem ser demitidos por não se vacinarem Foto: Fotos Públicas/Rafael Neddermeyer

O Supremo Tribunal Federal (STF) retoma, a partir desta quarta-feira (9), o julgamento que analisa se empresas podem demitir, por justa causa, funcionários que não se vacinarem contra a Covid-19. Na análise, os ministros decidirão se referendam, ou não, decisão do ministro Luís Roberto Barroso que derrubou partes de uma portaria do Ministério do Trabalho sobre esse tema.

Ao editar a Portaria 620, publicada no Diário Oficial da União no dia 1° de novembro do ano passado, a pasta federal argumentou que a exigência do comprovante de vacina para participação em processos seletivos ou como justificativa para demissões seria “discriminatória”. Entretanto, o trecho acabou sendo suspenso no dia 12 de novembro por decisão liminar de Barroso.

Levada ao plenário virtual no início de dezembro, a decisão do ministro suspendeu os artigos presentes na portaria que tratavam do tema, mas sugeriu a possibilidade de não vacinação nos casos de trabalhadores com comprovante de contraindicação ao imunizante. O relator foi acompanhado pelos ministros Edson Fachin, Alexandre de Moraes e Cármen Lúcia.

No dia 16 de dezembro, quando o placar estava em 4 a 0 pela manutenção da decisão de Barroso, o ministro Kassio Nunes Marques pediu destaque, reiniciando assim o julgamento, que passará a ser feito no plenário físico, com novas manifestações das partes e dos ministros.

Leia também1 Ciro critica Freixo e acusa Lula de destruir partidos de esquerda
2 PF visita homem que sugeriu envenenar Bolsonaro no RN
3 Janeiro: União gastou R$ 401,44 milhões com dívidas de estados
4 Gimenez expõe "perseguição psicológica" de Jorge Kajuru
5 Reunião de Fachin e Moraes com Bolsonaro durou só 10 minutos

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.