Leia também:
X Nem Ford, nem Bolsonaro. Como já disseram: ‘É o mercado, estúpido!’

Dormir diminui o envelhecimento e melhora a saúde! Conheça a melatonina!

Hormônio é produzido somente na escuridão, pois a luz inibe sua produção

Odalis Vásquez - 13/01/2021 17h00

Um sono fisiológico (sem fármacos) aumenta a produção da Melatonina, o hormônio do sono. Mas este hormônio faz muito mais do que simplesmente nos ajudar a dormir. A Melatonina aumenta a quantidade e qualidade de vida em ratos, modula o envelhecimento deles pelas suas ações antioxidantes e por melhorar a imunidade (sistema de defesa).

Repare que as pessoas que têm longas horas de sono durante a noite parecem mais jovens. Leia minha explicação até o final para entender como isto acontece.

A Melatonina é produzida por nosso corpo, sobretudo na glândula pineal (no cérebro). Mas isso acontece somente na escuridão, pois a luz inibe a produção dessa substância. Receptores deste hormônio estão praticamente em todas as células e tecidos do nosso corpo, daí as funções tão variadas e maravilhosas da Melatonina.

Veja aqui algumas dessas funções da Melatonina e pense se você precisa de mais quantidade deste hormônio, pois quanto mais tempo de sono, mais quantidade dele no seu corpo. Ele melhora o seu sono.

No sistema imune, a Melatonina:

  • Inibe o crescimento tumoral.
  • Neutraliza a queda de defesa gerada pelo estresse.
  • Diminui a inflamação do corpo e melhora a defesa do organismo contra infecções no inverno. Deve ser por isso que todos os animais dormem mais tempo no inverno. Deus fez a noite mais longa neste período.

Em relação à ingestão alimentar, a Melatonina demonstra uma impressionante propriedade ambivalente. É capaz de reduzir a necessidade de ingestão de alimentos em indivíduos obesos, com hiperleptinemia e aumento da resistência à leptina, e é capaz de aumentar a percepção da necessidade de ingerir alimentos em indivíduos portadores de anorexia nervosa.

Pessoas que têm longas horas de sono durante a noite parecem mais jovens

Esse hormônio é adjuvante no tratamento de Alzheimer, porque níveis elevados de Melatonina intracerebral são capazes de modular e proteger neurônios normais ainda não afetados pela patologia. Foi visto que portadores desta patologia possuem níveis de Melatonina praticamente indetectáveis.

A Melatonina também ajuda no tratamento de muitas doenças como: Colite ulcerativa, gastrite crônica, osteoporose, hipertensão, doenças dos olhos e da retina, trombocitopenia, linfopenia.

Essa substância contribui ainda para o emagrecimento, por elevar a síntese de Glucagon e potencializar o seu efeito lipolítico (queima de gordura). É capaz de modular a sensibilidade do receptor de Leptina, e, por conseguinte, reduzir sobremaneira o apetite e elevar o gasto calórico.

Melhora também a produção de hormônios como Estradiol. É antidepressivo e muito mais. Acredito que todo mundo precisa de mais Melatonina.

Como ajudar a melhorar a sua produção? Como melhorar o seu sono?

Na próxima semana, falaremos a respeito.

Odalis Vásquez é médica, pós-graduada em Cardiologia, Medicina Esportiva e Prática Ortomolecular.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Benefícios: Vitamina D é fundamental para qualidade de vida
2 Entenda qual é a relação entre coronavírus e vitamina D
3 'As pessoas estão desafiando a ciência e se dispondo a ser cobaia da vacina'
4 Entenda a síndrome pós-Covid e conheça os seus sintomas

Siga-nos nas nossas redes!
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.

Leia também: