Leia também:
X Cantor Naldo sofre princípio de necrose no nariz após cirurgia

Padre compara tratamento dado a Kis e Gil: “Falta de coerência”

Sacerdote compartilhou imagem sobre a diferença do tratamento dado para a atriz e para o cantor

Paulo Moura - 28/11/2022 10h07 | atualizado em 28/11/2022 13h34

Cassia Kis e Gilberto Gil Fotos: Reprodução/Globoplay // EFE/EPA/RICARDO CASTELO

O padre Overland de Morais, pároco da Paróquia Cristo Rei, que fica em Várzea Grande, no estado de Mato Grosso, se posicionou nesta segunda-feira (28) sobre a repercussão do caso envolvendo as críticas sofridas pelo cantor Gilberto Gil, alvo de protesto em um estádio no Catar, onde o artista está acompanhando a Copa do Mundo.

Pelas redes sociais, o padre compartilhou uma imagem com um comparativo entre o caso de Gil e os ataques sofridos pela atriz Cassia Kis, declaradamente conservadora e que já manifestou apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL). Na legenda da publicação, o sacerdote questionou a diferença no tratamento dado aos dois.

– Quanta falta de coerência! “Pau que bate em Chico não bate em Francisco!”. Esse é o Novo Normal! – escreveu o padre em sua página no Instagram.

Padre Overland compartilhou comparação entre casos de Cassia Kis e Gilberto Gil Foto: Reprodução/Redes Sociais

SOBRE O CASO DE GIL
O cantor Gilberto Gil, que está no Catar acompanhando a Copa do Mundo, foi hostilizado por brasileiros, bem como ocorreu com os ministros do STF em Nova Iorque neste mês. Enquanto passava por um corredor para acesso à arquibancada do Estádio Lusail, onde aconteceu a partida entre Brasil e Sérvia, o artista e sua esposa, a empresária Flora Gil, ouviram xingamentos.

O cantor de 80 anos também foi provocado com menções à Lei Rouanet, que destina bilhões a projetos culturais.

– Vamo (sic), Bolsonaro. Vamo (sic), Lei Rouanet – gritou um torcedor para o artista, que apoia abertamente Luiz Inácio Lula das Silva (PT), já tendo sido ministro da Cultura em seu governo.

– Vem, vem. Você ajudou o Brasil pra c****** Vamos lá. Vai lá. Valeu, Lei Rouanet. Obrigado, filho da p*** – finalizaram os brasileiros.

O vídeo que registra o momento viralizou nas redes sociais. O deputado federal André Janones, também apoiador de Lula, ao compartilhar o vídeo classificou como “crime e terrorismo” da extrema direita.

– A nova onda da extrema direita é cometer crimes. É terrorismo, ameaça, injúria. O crime foi filmado, aparentemente o bandido se orgulha do que fez com Gilberto Gil (80 anos de idade), a quem presto toda a minha solidariedade. Vamos tornar o vagabundo famoso. Lixo humano, escória! – escreveu.

Leia também1 Gilberto Gil é hostilizado por brasileiros no Catar
2 Randolfe cobra punição da FIFA a torcedores que xingaram Gil
3 Jornalista lembra que Regina Duarte já foi hostilizada
4 Mercury oferece recompensas por agressor de Gilberto Gil
5 Aracruz: Pais de autor de ataque em escolas deixam a cidade

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.