SP: Funcionária da escola foi poupada por atirador

Sem ser identificada, mulher contou que ficou cara a cara com um dos assassinos

Pleno.News - 15/03/2019 11h12

Funcionária da escola onde ocorreu o ataque foi poupada por um dos assassinos Foto: Reprodução

Sem ter sua identidade revelada, uma funcionária da Escola Estadual Professor Raul Brasil, onde aconteceu o massacre em Suzano, contou que ficou frente a frente com o atirador mais novo, Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos. De acordo com a mulher, o rapaz a poupou por ter um carinho especial por ela.

Sem conseguir conter as lágrimas, ela disse ao portal R7 que Guilherme era ex-aluno da instituição e sofria de vários problemas psicológicos. Vizinhos da escola disseram que o adolescente vivia com o avô porque a mãe era usuária de drogas.

Uma das alunas, que conseguiu se esconder dos tiros, disse que o massacre foi uma vingança pelo bullying que eles teriam sofrido no colégio. Na manhã desta quinta-feira (14), foi realizado um velório coletivo na Arena Suzano. Centenas de pessoas compareceram ao local em um clima de tristeza e desolação.

LEIA TAMBÉM+ Ministério de Damares vai a Suzano e dá apoio a familiares
+ Vítima do massacre em escola sonhava em ser artista
+ "Também somos vítimas", diz tio de um dos assassinos


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo