Leia também:
X Governo editará portaria para atender à determinação do STF

Reino Unido confirma morte pela Ômicron, a 1ª no mundo

Variante que foi reportada pela primeira vez na África do Sul começa a se espalhar pelo mundo

Paulo Moura - 13/12/2021 09h59 | atualizado em 13/12/2021 10h05

O Reino Unido anunciou, nesta segunda-feira (13), que registrou ao menos uma morte por Covid-19 ligada à variante Ômicron. A ocorrência é o primeiro caso de óbito conhecido pela cepa em todo o mundo. Ao comentar o assunto, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou que é preciso abandonar a convicção de que a nova cepa é “uma versão mais branda do vírus”.

– Infelizmente, a Ômicron está gerando hospitalizações e, tristemente, pelo menos um paciente morreu com Ômicron, confirmado. Acho que a ideia de que esta é, de alguma forma, uma versão mais branda do vírus é algo que precisamos deixar de lado e apenas reconhecer o ritmo com que ele se acelera pela população – disse Boris Johnson.

Dados iniciais indicam que a eficácia das vacinas atuais contra infecções sintomáticas é significativamente menor contra a Ômicron para quem recebeu duas doses, mas que uma terceira dose de ambas as vacinas usadas no Reino Unido – da Pfizer e da Moderna – pode aumentar a proteção para mais de 70%.

A variante Ômicron foi reportada à Organização Mundial da Saúde (OMS) em 24 de novembro de 2021, pela África do Sul. O primeiro caso confirmado foi de uma amostra coletada em 9 de novembro de 2021. De acordo com OMS, a variante apresenta um “grande número de mutações”, algumas preocupantes.

Leia também1 Zig Zag Arena tem ibope sofrível e afunda audiência da Globo
2 Guedes diz que o governo Biden acabará "de forma desastrosa"
3 Deputado Helio Lopes diz que se recupera bem e que está sem dor
4 Jair Bolsonaro nomeia Morgana Richa como ministra do TST
5 Guedes: 'PEC dos Precatórios não é calote, é para evitar calote'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.