Leia também:
X Representante da Ucrânia rebate Bolsonaro: ‘Está mal-informado’

Europa impõe sanções a pessoas e a entidade por apoio à Rússia

Medidas restritivas da UE agora se aplicam a um total de 680 pessoas físicas e 53 entidades

Pleno.News - 28/02/2022 17h59 | atualizado em 01/03/2022 09h39

UE impõe sanções a mais 26 pessoas e uma entidade por apoio à Rússia Foto: EFE/ Neil Hall

O Conselho Europeu informou ter acrescentado 26 pessoas e uma entidade à lista de pessoas, grupos e organismos sujeitos a medidas restritivas relacionadas a “ações que comprometam ou ameacem a integridade territorial, a soberania e a independência da Ucrânia”.

Segundo comunicado divulgado nesta segunda-feira, a nova lista inclui oligarcas e empresários ativos nos setores petrolífero, bancário e financeiro, bem como membros do governo, personalidades militares de alto nível e propagandistas que contribuíram para difundir a propaganda antiucraniana e promover uma atitude positiva em relação à invasão da Ucrânia.

“Com essas sanções adicionais, visamos todos os que têm um papel econômico significativo no apoio ao regime de [Vladimir] Putin e se beneficiam financeiramente do sistema. Essas sanções irão expor a riqueza da elite de Putin. Aqueles que permitirem a invasão da Ucrânia pagarão um preço por sua ação”, enfatiza o texto.

As medidas restritivas, que agora se aplicam a um total de 680 pessoas físicas e 53 entidades, incluem o congelamento de ativos e a proibição de disponibilizar recursos para as pessoas físicas e jurídicas listadas. Além disso, as pessoas da lista estão impedidas de entrar ou transitar pelo território da União Europeia.

O comunicado do Conselho Europeu ainda destaca que a decisão de hoje complementa o pacote de medidas anunciado pelo alto representante da União Europeia para Política Externa, Josep Borrell, no domingo (27).

O pacote também inclui o fornecimento de equipamento e suprimentos às Forças Armadas da Ucrânia por meio do Mecanismo Europeu de Paz, a proibição do sobrevoo do espaço aéreo da União Europeia e do acesso aos aeroportos da região por transportadoras russas de todos os tipos e a proibição de transações com o Banco Central da Rússia.

*AE

Leia também1 Na ONU, China adota tom neutro e cita "nova guerra fria"
2 Representante da Ucrânia rebate Bolsonaro: 'Está mal-informado'
3 Flávio B. critica 'Mamãe Falei' na Ucrânia: “Depois arruma problema e sobra para Bolsonaro resolver”
4 Na ONU, Brasil condena ataque à Ucrânia e pede um "cessar-fogo"
5 Arthur do Val anuncia que está indo para a Ucrânia e é criticado

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.