Leia também:
X Flávio B. critica ‘Mamãe Falei’ na Ucrânia: “Depois arruma problema e sobra para Bolsonaro resolver”

Na ONU, China adota tom neutro e cita “nova guerra fria”

Representante de Pequim evitou condenar ofensiva russa

Pleno.News - 28/02/2022 16h43 | atualizado em 01/03/2022 09h29

O embaixador da China, na Organização das Nações Unidas, Zhang Jun, afirmou em discurso na Assembleia Geral da ONU, nesta segunda-feira (28), que “não há nada a ganhar com o início de uma nova Guerra Fria”.

– A Guerra Fria acabou há muito tempo. A mentalidade da Guerra Fria baseada no confronto de blocos deve ser abandonada. Não há nada a ganhar com o início de uma nova Guerra Fria – disse.

A fala do diplomata ainda mantém o tom de “neutralidade” adotado por Pequim desde o início da ofensiva russa contra a Ucrânia. Isto porque a China tem em Vladimir Putin, presidente da Rússia, um forte aliado contra o Ocidente, e o conflito também facilita um possível avanço contra o território de Taiwan – região considerada “radical” pelo Partido Comunista da China.

Temendo uma possível invasão ao território, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, decidiu enviar uma delegação de ex-autoridades de defesa e segurança a Taiwan. A informação é da agência Reuters.

Leia também1 Arthur do Val anuncia que está indo para a Ucrânia e é criticado
2 Fifa proíbe Rússia de disputar a Copa do Mundo do Catar
3 EUA são culpados pela guerra na Europa, afirma Coreia do Norte
4 Ucrânia descumpriu acordos de Minsk, diz embaixador russo
5 Rússia decide impor sanções econômicas contra os EUA

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.