Leia também:
X Prefeitura notifica bar e manda tirar placa contra Bolsonaro

Senado aprova Lei Henry Borel com ações protetivas a crianças

Lei prevê punições específicas para casos de violência contra crianças, como no ato que resultou na morte de Henry

Pleno.News - 22/03/2022 21h41 | atualizado em 23/03/2022 09h48

Plenário do Senado Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O Senado aprovou um projeto que cria a Lei Henry Borel, aumentando as penas e tornando crime hediondo o homicídio praticado contra menores de 14 anos. A proposta sofreu alterações e deverá ser analisada novamente pela Câmara.

O Código Penal impõe prisão de seis a vinte anos para o crime de homicídio. O projeto aumenta a pena de um terço até a metade se o crime é cometido contra menor de 14 anos portador de deficiência e em dois terços se o autor é pai, mãe, padrasto, madrasta, tio, irmão, cônjuge, companheiro ou empregados da vítima.

A proposta foi batizada de Henry Borel em referência ao menino que morreu com ferimentos no dia 8 de março do ano passado, com quatro anos. O ex-vereador do Rio, dr. Jairinho, e a professora Monique Medeiros respondem pelo crime e estão sendo julgados pela Justiça.

A proposta aprovada no Senado inclui o homicídio contra menores de 14 anos na lista de crimes hediondos, um rol de condutas graves que não impedem a concessão de benefícios de prescrição de pena ou fiança para os condenados.

*AE

Leia também1 Petrobras “deve explicações” à sociedade, diz Rodrigo Pacheco
2 Pesquisa aponta diferença de 8 pontos entre Lula e Bolsonaro
3 Senado pode ter sessão com diplomatas russo e ucraniano
4 'Ex-rival' de Coppolla na CNN, Augusto Botelho se filia ao PSB
5 PSDB, MDB e União Brasil devem anunciar candidatura única

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.