Leia também:
X Médico que denunciou aborto de sua paciente está errado, diz STJ

Lula diz que começou a governar antes de 1º de janeiro

O petista falou sobre as negociações da PEC do teto de gastos

Leiliane Lopes - 14/03/2023 21h58 | atualizado em 15/03/2023 11h45

Lula fala na reunião da Frente Nacional de Prefeitos Foto: Ricardo Stuckert

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) esteve, nesta terça-feira (14), participando da 84ª reunião da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), onde pôde falar sobre seu compromisso de governar dialogando com os prefeitos do país.

Durante seu discurso, o petista citou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do teto de gastos e, por ter que negociar a aprovação da mesma, disse que começou a governar antes de tomar posse, isso em 1º de janeiro.

– Foi a primeira vez que alguém começou a governar antes de iniciar o governo. A PEC é a prova. Os senadores nos ajudaram a aprovar uma PEC que nos permitiu pagar o Bolsa Família – declarou Lula no encontro que aconteceu em Brasília.

Lula aproveitou o momento para falar contra Jair Bolsonaro, criticou a queda na posição do Brasil entre as maiores economias do mundo e também sobre a quantidade de obras que não foram concluídas em quatro anos.

– A gente tem que trabalhar com muita vontade, porque esse povo precisa. Posso garantir a vocês, nós vamos fazer a economia voltar a crescer, vamos voltar a gerar emprego, vamos recuperar a massa salarial, a fazer casa, a fazer obras de infraestrutura. Eu tenho uma causa, e a gente vai recuperar este país – prometeu.

Leia também1 Polícia encontra menina de 12 anos desaparecida em Sepetiba
2 Lula dá bronca em ministro por projetos divulgados antes de passar pelo governo
3 MST faz nova invasão de terra em fazenda na Bahia; saiba mais
4 Carolina Ferraz relembra saída da Rede Globo: "Libertador"
5 Tarcísio se empolga em leilão chama atenção ao bater martelo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.