Leia também:
X Em pesquisa para governo do RJ, Castro supera Freixo em 7%

Professor de caratê é acusado de socar crianças como punição

Menina de 9 anos afirmou que recebeu socos na barriga como parte de uma punição aplicada pelo professor

Paulo Moura - 17/05/2022 11h23 | atualizado em 17/05/2022 11h34

Criança disse ter recebido soco de professor de caratê Foto: Reprodução/RICtv

Um professor de caratê de uma associação que fica em uma escola na cidade de Fazenda Rio Grande, no Paraná, está sendo acusado por uma menina de 9 anos de ter dado socos nela e em outras crianças como forma de punição. A situação foi relatada por Bianca de Oliveira, mãe da criança, a veículos de imprensa locais.

De acordo com Bianca, que também é mãe de uma menina de 12 anos que faz aulas de caratê no local, a filha mais nova teria relatado na última quinta-feira (12) que não queria mais frequentar as aulas. Ao questionar a criança sobre quais seriam os motivos, Bianca ouviu como resposta da filha que o professor a teria agredido.

– Quando ela entrou em casa já estava triste. Me aproximei dela e ela me disse que não queria mais fazer caratê porque o professor tinha batido nela. Ele bateu nela como punição por ela não ter se comportado bem. Ela falou isso e eu entrei em choque, fiquei sem acreditar – disse Bianca ao site Banda B.

A criança contou que as agressões não aconteceram apenas com ela, mas com diversos outros alunos. A menina relatou que ficou com medo e contou que, enquanto “ele estava dando socos nos alunos, ele falava das regras de comportamento das crianças”.

– (…) O professor formou uma fila e foi indo, aí quando chegou minha vez eu fiquei com muito medo e ele foi dando socos. Enquanto ele estava dando socos nos alunos, ele falava das regras de comportamento das crianças. (…) Eu pensei que aquilo era errado, porque é uma agressão e agressão é crime – afirmou a menina à emissora RICtv.

Após tomar conhecimento do caso, a mãe da menina mandou uma mensagem para o celular do professor perguntando sobre o acontecimento. O homem confirmou os socos, mas alegou que “foram uns socos bem fracos” por causa de um tapa que a criança teria dado no rosto de uma colega.

– Eu fiquei sem acreditar, mesmo ela falando, a minha ficha não estava caindo – relatou Bianca.

A irmã mais velha da menina confirmou o fato relatado pela criança e disse que um dos meninos que fazem parte da aula ficou “quieto no canto com a mão na barriga” por causa do “medo de levar soco de novo”. O caso ganhou grande repercussão após Bianca compartilhar a história nas redes sociais.

Ao site Banda B, a Polícia Civil afirmou que um inquérito foi instaurado e que os envolvidos serão ouvidos nos próximos dias. Já a Secretaria de Educação do Estado do Paraná disse que a escola onde o fato aconteceu apenas cedeu o espaço para as aulas de caratê que são ofertadas pela associação de moradores do bairro e que a menina envolvida não é aluna da instituição.

Leia também1 Bolsonaro edita medida que muda regra da tabela de frete
2 General Santos Cruz é internado em UTI de hospital em Brasília
3 Cláudio Castro apoia Bolsonaro e o chama de "pai da vacina"
4 Polícia apura uso de estudantes de Medicina no tráfico de drogas
5 STF tem maioria para derrubar resolução ambiental do governo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.