Leia também:
X SP terá que indenizar mulher que deu à luz dentro de um carro

Prefeitura quer suspender cachê de cantora que declarou voto

Durante show, Maria Gadú elogiou Lula e criticou o presidente Jair Bolsonaro

Pleno.News - 21/09/2022 09h32 | atualizado em 21/09/2022 13h40

Maria Gadú Foto: Webert Belecio / AgNews

Durante um show financiado com dinheiro público, no último sábado (17), a cantora Maria Gadú declarou apoio a Lula (PT). O evento aconteceu em São José dos Campos, São Paulo, segundo informações do site O Antagonista. Na ocasião, Gadú segurou uma toalha com o rosto do petista e chamou o presidente Jair Bolsonaro (PL) de “genocida”.

A programação realizada no Parque Vicentina Aranha teve como patrocinadores o Ministério do Turismo e a Prefeitura de São José dos Campos.

De acordo com a lei eleitoral, é proibido fazer manifestações políticas em shows e festivais contratados com verba pública.

Na segunda-feira (19), a prefeitura de São José dos Campos pediu que a Associação para Fomento da Arte e Cultura (AFAC), entidade que gerencia o Parque Vicentina Aranha, suspenda o pagamento do cachê da cantora após ela ter declarado voto durante o evento.

De acordo com o portal G1, além de solicitar a suspensão do pagamento do cachê da cantora, a prefeitura quer que a AFAC tome providências para pedir a devolução dos valores já pagos por meio de leis de incentivo fiscal.

Leia também1 Em show com dinheiro público, Maria Gadú apoia Lula
2 Homem invade mansão de Justin Bieber, e polícia é acionada
3 Grammy 2022 divulga indicados a Melhor Álbum de Música Cristã
4 Fotos: Simone chora em 1º show sem Simaria após rompimento
5 Marido de Sasha sai em defesa da cantora Priscilla Alcantara

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.