Leia também:
X Moderna vai entregar 34 milhões de doses de vacina à Covax

Pesquisa: 3 em cada 4 brasileiros perderam alguém para a Covid

53% disseram ter perdido um amigo, 25% um parente que mora em outra residência e 15% um colega de trabalho

Pleno.News - 03/05/2021 11h18 | atualizado em 03/05/2021 11h43

Levantamento foi realizado pela CNI, do Instituto FSB Pesquisa Foto: Pixabay

Três em cada quatro brasileiros perderam alguém para a Covid-19, indicou um levantamento divulgado nesta segunda-feira (3), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Entre aqueles que conhecem alguém que morreu na pandemia, 53% disseram ter perdido um amigo, 25% um parente que mora em outra residência e 15% um colega de trabalho.

Os percentuais, que fazem parte da pesquisa Os brasileiros, a pandemia e o consumo, divulgada hoje pela CNI, são indícios do impacto da pandemia do novo coronavírus sobre as famílias brasileiras.

Até a noite de domingo (2), mais de 407 mil pessoas já haviam morrido de Covid-19 no país, conforme dados compilados pelo consórcio dos veículos de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL.

O levantamento da CNI, realizado pelo Instituto FSB Pesquisa, mostra que 75% dos brasileiros conhecem alguém que já morreu de Covid-19. Foram entrevistadas 2.010 pessoas com mais de 16 anos, nas 27 unidades da Federação, entre os dias 16 e 20 de abril. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%.

A pesquisa mostrou ainda que 56% da população brasileira possui atualmente um medo “muito grande” ou “grande” da Covid-19. O percentual sugere um aumento das preocupações na esteira da segunda onda da pandemia neste ano de 2021. Em julho do ano passado, quando outro levantamento foi realizado, este percentual era de 47%.

Entre 22% da população o medo atual da pandemia é classificado como “médio” e 9% dos consultados o qualificam como “pequeno” ou “muito pequeno”. Em julho de 2020, 29% das pessoas diziam que o medo da pandemia era “médio” e 10% que era “pequeno” ou “muito pequeno”.

IMPACTOS
A relação dos brasileiros com a pandemia traz impactos diretos à atividade econômica. Por meio de nota à imprensa, o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, defendeu que “enquanto não houver uma vacinação em massa, a pandemia será motivo de grande preocupação para a população e continuará afetando o funcionamento das empresas, dificultando a esperada retomada da economia”.

Conforme o consórcio de imprensa, 31.875.681 pessoas haviam recebido pelo menos a primeira dose de vacina contra a Covid-19 até o último domingo (2). O número corresponde a 15,05% da população brasileira. Na prática, de cada 20 brasileiros, 3 já receberam uma dose da vacina. O percentual de quem já recebeu as duas doses é de 7,49% da população.

Neste cenário, a pesquisa da CNI mostrou que 89% dos brasileiros consideram a pandemia no Brasil “muito grave” ou “grave”. Outros 6% a classificam como “mais ou menos grave”, enquanto apenas 10% dos brasileiros a tratam como “pouco grave” ou “nada grave”. Em julho de 2020, 84% das pessoas consideravam a pandemia “muito grave” ou “grave”.

*Estadão

Leia também1 Número de vacinados contra a Covid-19 chega a 31,87 milhões
2 Moderna vai entregar 34 milhões de doses de vacina à Covax
3 Peruano de 121 anos é vacinado contra o novo coronavírus
4 CPI da Covid pretende analisar vídeos de reuniões da Anvisa
5 CPI é tribunal de guerra durante a guerra à Covid, afirma Guedes

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.