Leia também:
X Que cartinha é essa em defesa da democracia?

A luta de um conservador em defesa da Palavra de Deus

Profetizei que pastores e padres seriam processados caso se recusassem a realizar casamentos entre pessoas do mesmo sexo

Marco Feliciano - 01/08/2022 13h21

Manifestantes protestam a favor do presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, deputado pastor Marco Feliciano Foto: Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados

Você já se perguntou por que estudamos História? O motivo principal é para que não se repitam os erros do passado, para que os acertos sejam valorizados e ainda possamos aprimorar o futuro. Dito isso, quero lembrar que em 2013 assumi a presidência da Comissão dos Direitos Humanos da Câmara. Ali, pela primeira vez, se apresentou um deputado evangélico, conservador, com a missão de mudar os conceitos de fé aplicados na lei, no parlamento; onde as esquerdas ateístas marxistas ditaram as regras por décadas.

Naquela ocasião, eu profetizei que pastores e padres seriam processados, caso se recusassem a realizar casamentos entre pessoas do mesmo sexo. E o que vemos hoje? Exatamente isso: pastores sendo perseguidos, sendo processados na Justiça, sendo difamados nas redes sociais por respeitarem os ditames da Palavra de Deus ao não permitir que atitudes mundanas tomem conta dos altares.

Agora, se para agradar esses incircuncisos temos de parar de pregar o Evangelho de Jesus, eles estão muito enganados a nosso respeito; pois, são essas pressões que nos encorajam, cada vez mais, a ir em frente e defender nossos sagrados princípios.

O apóstolo São Paulo disse: “Eu não me envergonho do Evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para a Salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego” (Romanos 1:16). Ele ainda completou esse pensamento afirmando: “Acaso busco eu agora a aprovação dos homens ou a de Deus? Ou estou tentando agradar a homens? Se eu ainda estivesse procurando agradar a homens, não seria servo de Cristo” (Gálatas 1:10).

Estes que aí estão, não irão me intimidar, nem me impedir de levar a Palavra de Deus a todos os confins da Terra. Mesmo já tendo sido atacado, eu e minha família, com agressões, cusparadas, também com homens se esfregando no vidro do meu carro – num dantesco espetáculo de fim do mundo -, enfrentamos tempestade e furacões. Até porque, hoje, para mim, só vejo a brisa suave da proteção do Senhor. Por isso, entreguei meus três mandatos consecutivos, na Câmara dos Deputados, ao povo de Deus e a seus princípios; o que tenho plena certeza de que me tornou uma pessoa muito melhor.

Finalizo pedindo a Deus que ilumine os caminhos do meu povo, em outubro, para que continuemos aos pés da Cruz por um mundo melhor. E que Ele derrame as mais escolhidas bênçãos celestiais a todo o povo brasileiro.

Marco Feliciano é pastor e está em seu terceiro mandato consecutivo como deputado federal pelo Estado de São Paulo. Ele também é escritor, cantor e presidente da Assembleia de Deus Ministério Catedral do Avivamento.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.
Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.