Leia também:
X Covid-19: França estende toque de recolher para conter avanço

Reino Unido rompe oficialmente os laços com a União Europeia

Nação agora tem liberdade para realizar acordos econômicos sem anuência do bloco

Paulo Moura - 01/01/2021 16h02 | atualizado em 04/01/2021 08h01

Reino Unido agora tem independência para realizar acordos sem anuência do bloco europeu Foto: EFE/Vickie Flores

O Reino Unido rompeu na quinta-feira (31), às 23h pela hora local (20h de Brasília), os laços com a União Europeia (UE), o que encerra um período de quase meio século de participação do país no bloco comunitário.

Em Bruxelas, capital da UE, os relógios marcavam meia-noite, sinalizando a chegada do momento histórico, mais de quatro anos depois dos britânicos terem votado, em 23 de junho de 2016, a favor do processo de desligamento, batizado de Brexit.

O Reino Unido já havia deixado o chamado “clube dos 27”, em referência aos países-membros da União Europeia, em 31 de janeiro de 2020, mas apenas no último dia de 2020 vencia o prazo para a saída do mercado comum e da união aduaneira, em um período de transição.

A partir de agora, o Reino Unido, como insistiu o governo, se torna um país com controle das águas, que tem liberdade para negociar acordos comerciais com nações de fora do bloco, que está sujeito unicamente às próprias leis e sob jurisdição de seus tribunais.

No plebiscito de 2016, 51,9% dos eleitores votaram a favor do Brexit, e 48,1% contra. O pleito teve uma participação de 72,2% daqueles que estavam aptos, índice muito mais alto do que o registrado nas eleições gerais, por exemplo.

*EFE

Leia também1 Bolsa fecha em alta de 1,12% e atinge pico histórico
2 União Europeia inicia campanha de vacinação contra a Covid-19
3 União Europeia e Reino Unido chegam a acordo pós-Brexit
4 Maior evento conservador do mundo tem início nos EUA
5 Após 3 anos e meio, Reino Unido deixa a União Europeia

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.