Leia também:
X Deputados reagem contra o passaporte vacinal de crianças

PT acionará Conselho de Ética da Câmara contra Bia Kicis

Medida ocorre após divulgação de dados de médicos por parte da deputada

Henrique Gimenes - 07/01/2022 16h28

Deputada Bia Kicis
Deputada Bia Kicis Foto: Câmara dos Deputados/Michel Jesus

Após o vazamento de dados de médicos favoráveis à vacinação de crianças contra a Covid-19, a bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara decidiu que ira acionar a Comissão de Ética da Casa contra a deputada Bia Kicis (PSL-DF), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A medida ocorre após o jornal O Globo afirmar que a própria parlamentar vazou os dados.

Em entrevista à colunista Malu Gaspa, de O Globo, Kicis explicou o ocorrido.

– Solicitei ao Ministério da Saúde os termos, e eles me passaram sem restrições. Compartilhei em um grupo de ‘zap’ de médicos. Quando me avisaram no Ministério da Saúde que alguém havia postado, pedi imediatamente que quem o fez removesse. Mas o ministério me informou que os documentos iriam para o site. Por isso entendi que eram públicos – afirmou.

Em suas redes sociais, o líder do PT na Câmara, deputado Reginaldo Lopes (MG), afirmou que a postura de Bia Kicis foi “criminosa”.

– O PT na Câmara dos Deputados decidiu entrar no Conselho de Ética contra a deputada Bia Kicis pela postura criminosa que pôs em risco a segurança de médicos. A atitude da deputada será analisada e ela pode até perder o mandato, que dedica desde o início a alimentar o ódio – destacou.

Leia também1 Randolfe ataca Queiroga: 'Pior ministro da Saúde do Brasil'
2 Tabet é criticado por 'piada’ com imagem de Jesus e Bolsonaro
3 Globo ataca Bolsonaro por conta de falas sobre vacinação infantil
4 PT quer investigar Bolsonaro por "propaganda antecipada"
5 Após 'ataque' da Globo a Bolsonaro, web se une e diz: #CalaABocaBonner

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.