Leia também:
X Fumaça interdita rodovia de acidente que matou 8 pessoas

Bolsonaro defende cloroquina e nega ter demitido Teich

Presidente voltou a afirmar que não há qualquer prova de que o remédio não funcione

Paulo Moura - 04/08/2020 10h41 | atualizado em 04/08/2020 11h51

Presidente Jair Bolsonaro Foto: PR/Alan Santos

Em conversa com apoiadores na manhã desta terça-feira (4), na saída do Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender o uso da cloroquina para combater a Covid-19. Ao falar sobre o fármaco, o chefe do Executivo ressaltou que não há estudos que comprovem a ineficácia do remédio contra o vírus.

– Não tem comprovação que dê certo, mas também não tem comprovação que não dê certo. Na dúvida, eu tomei – disse.

Na conversa, Bolsonaro também falou sobre a saída dos dois últimos ministros da Saúde, Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich. Ao ser interpelado por um apoiadora, que o parabenizou pela “coragem de demitir dois ministros, em favor da vida”, o presidente apontou que Teich não foi demitido por ele e que a saída de Mandetta foi motivada pela “linha” adotada pelo ex-gestor da Saúde.

– Isso aí nunca foi questão de foro íntimo. O primeiro tinha uma linha lá… E o segundo eu não demiti, ele que pediu demissão – completou.

Leia também1 Ivermectina e cloroquina têm alta nas vendas na pandemia
2 Yamaguchi fala de pesquisas contra cloroquina: 'Escândalo'
3 Bolsonaro vai à farmácia e comenta preço da cloroquina
4 Multidão recebe Bolsonaro na chegada ao Rio Grande do Sul
5 Bolsonaro: "Chegarão 100 milhões de vacinas de Oxford"

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.