Leia também:
X Moro afirma que o combate à corrupção no Brasil retrocedeu

Chefe da Aeronáutica curte post que acusa STF de perseguir Bolsonaro

Esta não é a primeira vez que o tenente-brigadeiro Carlos de Almeida Baptista apoia comentários a favor do presidente

Gabriela Doria - 10/08/2021 18h15 | atualizado em 11/08/2021 11h59

Presidente Jair Bolsonaro e o comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior Foto: PR/Alan Santos

O comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista, curtiu um comentário no Twitter que acusa o Supremo Tribunal Federal de “perseguir” o presidente Jair Bolsonaro. No post, uma internauta chega a citar que “inimigos internos” estão “conspirando” contra o Brasil.

– Desculpe se, de vez em quando, venho lhe pedir atenção sobre as ininterruptas interferências e perseguições dos ministros do STF contra o Executivo e o PR. Acontece que sabemos que os inimigos internos não pararão de conspirar contra o BR e estamos fartos – dizia a publicação curtida.

O tenente-brigadeiro também endossou outro post, que dizia que a maioria da classe política só transmite “decepção ou herança corrupta”.

Ativo nas redes sociais, esta não é a primeira vez que Baptista Junior se mostra simpático a comentários e publicações em apoio ao presidente Bolsonaro. Ainda em junho deste ano, o comandante curtiu publicações do próprio presidente, em que ele celebra uma manifestação em seu apoio, outro em que compara as medidas de restrição impostas pela Covid-19 ao comunismo e um que acusa a esquerda de ser a favor da prática do incesto.

Leia também1 Moro afirma que o combate à corrupção no Brasil retrocedeu
2 Renan: 'Militares devem ignorar as loucuras do presidente'
3 O que me constrange é desfile da roubalheira, diz Marcos Rogério
4 Zambelli pede que povo cobre deputados pelo voto auditável

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.