Leia também:
X OMS fornecerá 10,7 milhões de vacinas ao Brasil no 1º semestre

Morte por alcoolismo durante lockdowns ingleses bate recorde

Especialistas apontam que a falta de conexão humana pode levar pessoas a recorrerem ao álcool

Thamirys Andrade - 03/02/2021 17h02 | atualizado em 03/02/2021 17h41

bebida alcóolica
Índice de mortes decorrentes do alcoolismo cresceu 16% no Reino Unido Foto: Bence Boros | Unsplash

Dados do Escritório Nacional de Estatísticas do Reino Unido revelaram que o número de mortes relacionadas ao vício em álcool atingiu níveis recordes durante a pandemia na Inglaterra e no País de Gales. Especialistas apontam que muitos britânicos têm buscado escape do estresse, do medo e do isolamento em bebidas alcoólicas.

Entre janeiro e setembro de 2020, 5.460 pessoas faleceram em decorrência do abuso do álcool. O número representa um crescimento de 16% em comparação ao ano anterior.

A taxa de mortalidade se mostrou duas vezes maior entre os homens do que entre as mulheres, atingindo pessoas em idade de trabalho. As mortes mais observadas foram por doenças hepáticas e pancreáticas, por transtornos mentais e por intoxicação por álcool.

De acordo com informações da BBC, a organização British Liver Trust, do Reino Unido, reportou um aumento de 500% na quantidade de ligações recebidas por seu centro de apoio ao alcoolismo, desde o início da quarentena.

– O isolamento social e a falta de conexão humana são grandes fatores por trás da razão que leva algumas pessoas a recorrerem ao álcool. Então, é claro que a pandemia continua sendo muito dura para muita gente – diz Laura Bunt, da organização britânica de apoio We Are With You, em entrevista à BBC.

BRASIL
Essa realidade não está tão distante do Brasil. Uma pesquisa realizada pela Fiocruz entre abril e maio constatou um aumento de 18% no consumo de álcool por homens e mulheres.

Entre a faixa etária de 30 a 39 anos, o aumento foi ainda maior, atingindo a marca de 25%. De acordo com o estudo, o consumo de álcool crescente está associado à sentimento de tristeza e depressão frequentes. “Quanto maior a frequência, tanto maior o aumento no uso de bebida alcoólica”, afirma a pesquisa.

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.