Leia também:
X Assessor de Bia Kicis vence recurso movido pela Globo no DF

Barbosa diz que Forças Armadas devem “permanecer quietinhas”

Ex-ministro do STF rebateu falas do atual ministro da Defesa

Monique Mello - 07/07/2022 12h37 | atualizado em 07/07/2022 12h53

Ex-ministro do STF, Joaquim Barbosa Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, elevou o tom contra o ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira, em uma série de postagens no Twitter na madrugada desta quinta-feira (7). As falas de Nogueira sobre a colaboração da Forças Armadas nas eleições motivou as críticas do ex-membro da Corte.

Em comissão na Câmara dos Deputados, o ministro da Defesa disse que “As Forças Armadas estavam quietinhas em seu canto e foram convidadas pelo TSE”. Barbosa, por sua vez, rebateu dizendo que “as Forças Armadas devem permanecer quietinhas em seu canto, pois não há espaço para elas na direção do processo eleitoral brasileiro”.

Barbosa criticou a posição de apoio ao presidente Jair Bolsonaro pelo ministro da Defesa e falou em golpe.

– Insistir nessa agenda de pressão desabrida e cínica sobre a Justiça Eleitoral, em clara atitude de vassalagem em relação a Bolsonaro, que é candidato à reeleição, é sinalizar ao mundo que o Brasil caminha paulatinamente rumo a um golpe de Estado. Pense nisso, general – assinalou.

Continuando as críticas, Barbosa ressaltou a independência do TSE em relação aos “militares de casaca”.

– Um aspecto importantíssimo, que singulariza o Brasil no concerto das democracias, reside precisamente no seguinte: temos um ramo da Justiça, independente, concebido precisamente para subtrair o processo eleitoral ao controle dos políticos. E dos militares de casaca, claro – concluiu.

Leia também1 Ministro Edson Fachin diz que "sociedade armada é oprimida"
2 OAB e CNJ vão "ajudar" Forças Armadas a fiscalizar urnas
3 Fachin formaliza visita da OEA para observar eleições
4 Lula cai, e Bolsonaro sobe nas intenções de votos em São Paulo
5 Comissão quer ouvir Valério por delação que liga PT ao PCC

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.