Leia também:
X RJ: Mulher do presidente da Comlurb é baleada ao entrar por engano em favela

Bolsonaro torna oficial a lei que cria o programa Auxílio Brasil

Com a decisão, o projeto passa a substituir, em definitivo, o programa Bolsa Família

Paulo Moura - 30/12/2021 07h39 | atualizado em 30/12/2021 09h31

Presidente Jair Bolsonaro Foto: PR/Alan Santos

O presidente Jair Bolsonaro sancionou, nesta quarta-feira (29), a lei que cria o programa Auxílio Brasil, cuja origem tinha sido determinada por meio de uma medida provisória (MP) editada em agosto. Com isso, o projeto substitui, em definitivo, o Bolsa Família.

Os benefícios do novo programa são pagos por meio da conta poupança social ou por contas correntes regulares. No caso dos inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), há a opção de abrir, de forma automática, uma conta do tipo poupança social digital para receber o pagamento.

De acordo com o texto aprovado pelos parlamentares e sancionado pelo presidente, têm direito ao Auxílio Brasil as famílias em situação de pobreza, que são aquelas cuja renda familiar per capita mensal seja de R$ 105,01 a R$ 210, e em situação de extrema pobreza, cuja renda familiar per capita mensal é igual ou inferior a R$ 105.

Para se enquadrarem nos beneficiários do programa, as famílias em situação de pobreza deverão ter gestantes, lactantes ou pessoas com até 21 anos incompletos que tiverem concluído a educação básica ou que estejam nela matriculadas.

Existem ainda as condicionantes para que os beneficiários se mantenham no programa, que são: realização do pré-natal; cumprimento do calendário nacional de vacinação; acompanhamento do estado nutricional; e frequência escolar mínima.

Leia também1 Secom divulga ações do governo federal em regiões da Bahia
2 Chuva na Bahia: Bolsonaro envia comitiva de ministros à região
3 Governo federal repassa R$ 20 milhões a municípios da Bahia
4 Por causa das chuvas, cidades da BA e MG têm vale-gás antecipado
5 Pais solteiros receberão auxílio emergencial retroativo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.