Leia também:
X Facebook faz “vista grossa” para tráfico de animais e é multado

Twitter pretende ir à Justiça após Elon Musk desistir da compra

Presidente do conselho: "Empresa continua comprometida a fechar a transação no preço e termos acordados"

Gabriel Mansur - 08/07/2022 20h23 | atualizado em 08/07/2022 21h05

Twitter Foto: Unsplash

Após o bilionário Elon Musk rescindir o acordo de compra do Twitter porr 44 bilhões de dólares, o presidente do conselho de administração da empresa, Bret Taylor, afirmou na noite desta sexta-feira (8) que a plataforma continua “comprometida a fechar a transação no preço e termos acordados” e que vai “buscar ação legal” por um novo desfecho. A afirmação foi feita por intermédio da própria rede social. As informações são da agência Reuters.

Para Musk, a desistência é justificada porque, segundo ele, a rede social não cumpriu os termos do negócio, que incluíam divulgação de informações sobre contas falsas e ausência de mudanças sem consentimento na condução dos negócios.

Em comunicado, os advogados do bilionário afirmaram que a empresa “ignorou múltiplos pedidos de entrega de informação e algumas vezes os rejeitou por razões que não parecem justificadas”. As informações requeridas eram sobre contas falsas ou de spam na plataforma.

A quebra do acordo pode gerar uma multa de US$ 1 bilhão, conforme estabelecido originalmente. Porém, a disputa legal sobre quem seria o culpado pela quebra do acordo, e se Musk pode ou não desistir da compra, deve ser um processo longo e difícil de ser resolvido, segundo especialistas.

 

Leia também1 Jornalista Cid Moreira descarta reconciliação com os filhos
2 Caso Henry: Justiça determina cela individual para Monique
3 Filha de Vanusa pede dinheiro nas redes sociais: "Sem comer"
4 "Impossível fraudar a urna", diz presidente do TRE-DF
5 Patrícia Poeta reclama de preços e leva resposta de Manoel Soares

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.