Leia também:
X Covid-19: Facebook e Instagram apagaram 1 milhão de conteúdos

App do PSDB deixa saber quem votou em quem, diz especialista

Professor afirmou que "a plataforma tem acesso a informações suficientes para inferir qual voto foi depositado pelo eleitor"

Paulo Moura - 24/11/2021 12h21 | atualizado em 24/11/2021 14h28

Aplicativo do PSDB virou dor de cabeça para o partido Foto: Estadão Conteúdo/Fotoarena/Luis Lima Jr

Problemático praticamente desde que foi lançado, o aplicativo que registra os votos das prévias do PSDB que definirão o candidato da sigla para a disputa à Presidência em 2022 tem falhas sérias a serem resolvidas. Uma delas é a possibilidade de um ataque interceptar o registro de voto e descobrir em quem cada filiado votou. O alerta é de um especialista na área de tecnologia.

De acordo com uma publicação do professor Dr. Paulo Matias, do Departamento de Computação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), no fórum online GitHub, o servidor usado pelo app do PSDB tem acesso ao voto depositado pelos filiados às claras. Ou seja, a plataforma tem acesso a informações suficientes para inferir qual voto foi depositado pelo eleitor.

Em entrevista concedida ao Pleno.News, o professor ainda destacou outro ponto preocupante no aplicativo: o fato de que a plataforma utilizada pelo partido não consegue garantir que o voto concedido por um filiado a um determinado candidato tenha realmente sido contabilizado para o escolhido por aquele eleitor.

– A chave de verificação que consta no comprovante de voto não tem correlação com o candidato escolhido pelo eleitor, logo não é possível ter certeza que o voto contabilizado realmente corresponde à escolha do eleitor – ressalta Paulo.

Matias destaca também que uma das técnicas usadas no desenvolvimento do aplicativo não é “criptograficamente segura”. Além disso, ele destaca que “informações do dispositivo podem ser inferidas” se o interessado nas informações souber qual o modelo de celular do eleitor ou convencê-lo a acessar determinado site.

Em sua conclusão, Matias diz que recomenda ao PSDB a substituição do aplicativo atualmente é utilizado por uma outra plataforma, mais consagrada, para realizar suas prévias. De acordo com ele, há larga experiência no Brasil no uso de um serviço chamado Helios Voting, tido por ele como seguro, em universidades como o IFSC, a UFSCar, a USP, a Unicamp e em diversas outras instituições.

Leia também1 Homem tetraplégico de 43 anos recebe permissão para suicídio
2 Mário Frias é hospitalizado no DF com fortes dores no fêmur
3 Alcolumbre cede, e sabatina de André Mendonça é confirmada
4 Senado suspende licitação para compra de R$ 539 mil em café
5 Bolsonaro confirma filiação ao PL: 'Seremos felizes para sempre'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.