Leia também:
X PM ajuda vítima de roubo e é esfaqueado, mas mata ladrão

Saiba quais peixes podem causar a ‘síndrome da urina preta’

Com base em relatos no Brasil, estudos listaram seis tipos de peixe

Ana Luiza Menezes - 03/03/2021 21h22 | atualizado em 04/03/2021 11h59

Pesquisas apontaram peixes que podem causar a síndrome da urina preta (Imagem ilustrativa) Foto: Pixabay

Nesta terça-feira (2), veterinária Pryscila Andrade, 31 anos, morreu em decorrência da síndrome de Haff, também conhecida como doença da “urina preta”. Ela estava internada em um hospital de Recife (PE) desde o dia 18 de fevereiro, após se sentir mal por conta de ter ingerido peixe.

Estudos científicos apontaram que, até o momento no Brasil, foram relatados casos da síndrome após a ingestão de peixes como arabaiana, tambaqui, badejo, olho de boi, pirapitinga e pacu-manteiga. As informações são do portal Metrópoles.

Segundo os estudos, ainda não foi possível esclarecer o motivo de esses peixes terem se transformado em alimentos tóxicos. Porém, entre as hipóteses, os pesquisadores consideram a possibilidade de má conservação do alimento ou de que os animais tenham consumido algum tipo de alga que pode provocar a síndrome.

Os sintomas da doença da “urina preta” podem aparecer nas 24 horas após o consumo do alimento. O principal sintoma é o escurecimento da urina, que pode apresentar cor de café. Outros sinais são dor, rigidez muscular, dormência, perda de força e falta de ar.

Após o diagnóstico, a síndrome deve ser tratada imediatamente, pois pode provocar insuficiência renal e falência múltipla de órgãos, levando à morte.

Leia também1 Butantan entrega mais 900 mil doses de CoronaVac ao governo
2 Tribunal dá sinal verde para Florianópolis contratar leitos
3 Saúde decide comprar doses das vacinas da Pfizer e da Janssen
4 Coronavírus: Produto criado por brasileiros protege embalagens
5 Covaxin tem eficácia de 80,6%, apontam dados preliminares

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.