Leia também:
X Ateus querem impedir obra do Museu da Bíblia em Brasília

Reveja feitos de Pazuello como interino no Ministério da Saúde

Após quatro meses em caráter provisório, militar será efetivado na pasta

Pleno.News - 15/09/2020 11h51 | atualizado em 15/09/2020 11h56

O presidente Jair Bolsonaro decidiu nesta segunda-feira (14) tornar ministro efetivo o general Eduardo Pazuello, que exerce a função de interino à frente do Ministério da Saúde. A cerimônia de posse está marcada para esta quarta-feira (16).

O militar está há exatos quatro meses no cargo de forma interina e sua atuação agradou ao presidente Bolsonaro. Confira abaixo as ações de Pazuello desde que assumiu a pasta.

MAIO
15 de maio: assume a pasta interinamente após saída de Nelson Teich
18 de maio: envia a Bolsonaro um esboço de novo protocolo para uso da cloroquina em casos leves do novo coronavírus
20 de maio: assina o novo protocolo para uso da cloroquina em casos leves
28 de maio: assina revogação de portaria que estabelecia punições a quem descumprir ordens médicas e das autoridades sanitárias, criada por Sergio Moro e Luiz Henrique Mandetta

JUNHO
3 de junho: nomeação como interino é publicada no Diário Oficial da União
4 de junho: exonera dois coordenadores da Secretaria da Saúde das Mulheres responsáveis por uma nota técnica a favor do aborto legal
9 de junho: desenvolve o Painel Coronavírus, para transparência e facilidade de acesso aos números da pandemia no Brasil
23 de junho: anuncia a intenção de fechar acordo com a Universidade de Oxford para que Brasil produza vacina

JULHO
2 de julho: envia lotes de hidroxicloroquina para a Bahia após apelo de médica e pedido de Bolsonaro
22 de julho: confirma que Brasil vai fabricar vacina de Oxford e que início será até janeiro de 2021

AGOSTO
6 de agosto: participa da assinatura de Medida Provisória (MP) que libera recursos para compra da vacina de Oxford contra a Covid-19
10 de agosto: participa de inauguração da nova Unidade de Apoio Diagnóstico da Covid-19 da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
13 de agosto: afirma que vacina da Gamaleya (Rússia) é muito incipiente e de eficácia pouco confiável

Ministro Eduardo Pazuello ao lado do presidente Bolsonaro durante assinatura de MP Foto:Ascom MS/Erasmo Salomão

SETEMBRO
8 de setembro: anuncia vacinação da população em janeiro de 2021

Leia também1 Bolsonaro decide que Pazuello será o ministro efetivo da Saúde
2 Estudo da vacina de Oxford é suspenso por reação adversa
3 Pazuello: 'Em janeiro, a gente começa a vacinar todo mundo'
4 Saúde aumenta em 5 vezes a oferta de cloroquina no SUS
5 Vacinação de brasileiros deve começar no início de 2021

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.