Leia também:
X Saiba o que significa o fim da emergência em saúde pública

OMS monitora 169 casos de hepatite de origem desconhecida

Casos estão concentrados principalmente em países europeus

Pleno.News - 24/04/2022 15h52 | atualizado em 25/04/2022 11h36

Casos de hepatite desconhecida foram registrados em vários países Foto: Agência Brasil/Arquivo

Autoridades internacionais investigam o aumento de casos de hepatite aguda de origem desconhecida em crianças e jovens de até 16 anos. Relatadas inicialmente no Reino Unido até 8 de abril – onde ainda se concentram mais de cem casos – as notificações já atingem outros países da Europa, além dos Estados Unidos e Israel.

Até sexta-feira (21), eram pelo menos 169 casos em ao menos 13 países, segundo último boletim divulgado neste sábado (22) pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Pelo menos uma morte foi relatada, porém, não há detalhes sobre o histórico da vítima.

Além do Reino Unido e Irlanda do Norte (114), foram notificados casos na Espanha (13), em Israel (12), nos Estados Unidos (9), na Dinamarca (6), na Irlanda (menos de 5), na Holanda (4), na Itália (4), na Noruega (2), na França (2), na Romênia (1) e na Bélgica (1).

Até o momento, 17 crianças necessitam de transplante de fígado. Os vírus comuns que causam hepatite viral aguda (vírus da hepatite A, B, C, D e E) não foram detectados em nenhum desses casos. Embora a síndrome atinja pacientes de até 16 anos de idade, a maioria dos casos está na faixa de 2 a 5 anos.

O quadro das crianças europeias é de infecção aguda. Muitos apresentam icterícia, que, por vezes, é precedida por sintomas gastrointestinais. Embora o adenovírus, que foi detectado em pelo menos 74 casos, seja atualmente uma hipótese como causa subjacente, ele não explica totalmente a gravidade do quadro clínico.

Os adenovírus são patógenos – organismos que são capazes de causar doença em um hospedeiro – comuns que geralmente causam infecções autolimitadas. Eles se espalham de pessoa para pessoa e mais com frequência causam doenças respiratórias; mas dependendo do tipo, também podem causar outras doenças

Além da OMS, países que registraram casos também estão monitorando a situação. A prioridade é determinar a causa desses casos para refinar ainda mais as ações de controle e prevenção. Conforme a entidade, ainda não está claro se houve um aumento nos casos de hepatite ou um aumento na conscientização sobre notificações.

*AE

Leia também1 Na França, Emmanuel Macron vence Marine Le Pen
2 Heleno questiona liderança de Lula em pesquisa paga pela XP
3 Galvão Bueno fecha parceria com empresa de Felipe Neto
4 Mãe de Chris Rock fala pela 1ª vez sobre agressão de Will Smith
5 No carnaval, Fábio Porchat sofre tentativa de roubo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.