Estudo: Tamanho do ‘prato feito’ contribui para obesidade

Pesquisadores compararam refeições típicas de cinco países

Pleno.News - 11/01/2019 13h00

Prato feito típico brasileiro Foto: Reprodução

Um estudo divulgado pela Universidade Tufts, dos Estados Unidos, nesta sexta-feira (11), comprovou o que muita gente já sabia: o tamanho exagerado dos populares pratos feitos contribui para o aumento da obesidade.

O levantamento foi feito no Brasil, China, Finlândia, Gana e Índia. A comparação mostrou que o PF dos brasileiros pode ser até 33% mais calórico do que um lanche de fast food. A base média usada para os cálculos foi de 809 calorias para os fast foods.

A pesquisa foi feita com 223 pratos feitos com a configuração mais popular de cada país. Conforme as medições, o tradicional PF brasileiro, com arroz, feijão, frango, mandioca, salada e pão, tem 1.656 calorias.

– O estudo não focou na qualidade, mas podemos dizer que tanto no aspecto quantitativo quanto no qualitativo, essa alimentação não é saudável. Precisa prestar atenção nesse prato feito, que é uma refeição completa, mas que não está sendo saudável – apontaram os autores do estudo.

NOS OUTROS PAÍSES
Em Gana, o PF popular é composto de carne de bode e sopa. Ele tem 1.151 calorias. Na Índia, o prato analisado foi o biryani, espécie de purê de batata com molho de tomate, iogurte, carne e temperado com especiarias. Esse prato tem 1.463 calorias.

O prato popular da China é consumido de forma comunitária. Várias pessoas dividem a mesma porção. Assim, o estudo apontou variações levando em conta a média de pessoas que se sentaram à mesa em cada um dos restaurantes. O valor calórico ficou entre 1386 e 657 calorias.

Por último, foi o da Finlândia. Os pratos feitos apresentaram valor calórico abaixo dos fast foods: 880 calorias. A refeição popular é composta por carne assada ou peixe, sopa de salmão ou de alce e um pastel assado feito com centeio e recheado com arroz.

LEIA TAMBÉM+ Cuidados: Como ter uma alimentação saudável em 2019
+ Verão: Como cuidar da pele na época mais quente do ano
+ Comer menos carboidrato ajuda a manter perda de peso


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo