Criptococose, a “doença do pombo”, mata duas pessoas

Casos em Santos foram os primeiros registrados no estado de São Paulo

Pleno.News - 09/08/2019 11h07

Doença é causada por fungo presente nas fezes de aves Foto: Pixabay

Na cidade de Santos, litoral de São Paulo, dois moradores foram identificados com criptococose no último mês. A enfermidade também é conhecida como “doença do pombo”. Ela é uma infecção pulmonar provocada pela inalação do fungo, presente nas fezes das aves.

Ambos os pacientes faleceram. Esses foram os primeiros casos de morte por criptococose registrados no estado. A doença não está na lista de notificação obrigatória. Além disso, não é transmitida entre seres humanos ou animais e pessoas.

O cinegrafista Mauro Sérgio Senhorães, de 43 anos, e o empresário José Wilson de Souza, de 56 anos, tratavam da doença há quatro meses e a suspeita dos hospitais Santa Casa de Santos e Beneficência Portuguesa é de que ambos não sabiam o que havia causado os sintomas, comuns a outras doenças: dores de cabeça, febre, vertigem e prostração.

Mauro Sérgio e José Wilson Foto: Reprodução

LEIA TAMBÉM+ Confirmado o primeiro caso de sarampo no Paraná
+ Danielle Cristina comemora a saída do marido do hospital
+ Namorada da jogadora Marta está com câncer de mama


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo