Leia também:
X Doria chama de ‘crime’ fala de Queiroga sobre crianças

Vacinação infantil: Ministério da Saúde inicia consulta pública

Formulário para contribuição popular sobre a vacinação de crianças ficará disponível até 2 de janeiro

Paulo Moura - 24/12/2021 09h16 | atualizado em 24/12/2021 09h39

Governo iniciou consulta pública sobre vacinação de crianças Foto: Agência Brasil/Fabio Rodrigues Pozzebom

O Ministério da Saúde iniciou, na noite de quinta-feira (23), a consulta pública a respeito da vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19. De acordo com o texto que consta no Diário Oficial da União (DOU) sobre a medida, a consulta, que vai até 2 de janeiro, servirá para apresentação de contribuições “devidamente fundamentadas”.

Para participar, cada pessoa deverá acessar o formulário disponibilizado pelo Ministério da Saúde, que ficará restrito a uma resposta para cada CPF ou CNPJ. A pasta destaca que, em caso de retificação dos dados respondidos, todo o formulário deverá ser preenchido novamente.

Entre as perguntas do formulário emitido pelo Ministério da Saúde sobre a imunização de crianças estão questionamentos como:

– Você concorda com a não obrigatoriedade da apresentação de carteira de vacinação para que as crianças frequentem as escolas ou outros estabelecimentos comerciais?

– Você concorda com a priorização, no Programa Nacional de Imunização, de crianças de 5 a 11 anos com comorbidades consideradas de risco para Covid-19 grave e aquelas com deficiência permanente para iniciarem a vacinação?

– Você concorda que o benefício da vacinação contra a Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos deve ser analisado caso a caso, sendo importante a apresentação do termo de assentimento dos pais ou responsáveis?

– Você concorda que o benefício da vacinação contra a Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos deve ser analisado caso a caso, sendo importante a prescrição da vacina pelos pediatras ou médicos que acompanham as crianças?

De acordo com a pasta, poderão participar do processo tanto profissionais de saúde e pesquisadores do tema quanto a população em geral, o que inclui pessoas físicas ou jurídicas que tenham interesse na matéria. O ministério ressalta que as contribuições serão utilizadas para obter subsídios e informações da sociedade para a tomada de decisões.

Leia também1 Ônibus cai em ribanceira na BR-153 e deixa ao menos 5 mortos
2 Idosa enfrenta medo de água e é batizada: 'Estou muito feliz'
3 Pfizer nega ao RJ venda direta de vacinas para crianças
4 Auditores da Receita decidem paralisar as atividades
5 Band anuncia horário de programa do Faustão, diz site

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.