Leia também:
X Bruno Covas nega necessidade de novo ‘lockdown’ em São Paulo

Vacina da Johnson & Johnson custará menos de 10 dólares

Informação foi revelada nesta quinta-feira

Pleno.News - 19/11/2020 18h15 | atualizado em 19/11/2020 18h18

Vacina da Johnson & Johnson custará menos de US$ 10 e será lançada em 2021 Foto: Reprodução

A empresa farmacêutica Janssen, que pertence à multinacional americana Johnson & Johnson, espera ter a vacina contra a Covid-19 no segundo semestre de 2021, a um preço inferior a 10 dólares (R$ 53) por unidade. A informação foi revelada, nesta quinta-feira (19), pelo vice-presidente do Comitê Executivo da Johnson & Johnson, Joaquín Duato, em uma conferência organizada pela IESE Business School, com a colaboração da empresa de consultoria McKinsey & Company.

O estudo, aprovado na quarta-feira (18) pela Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos Sanitários, espera garantir a vacina no ano que vem, segundo Duato.

– Em algum momento do primeiro ou do segundo semestre – disse.

Os primeiros resultados clínicos da Pfizer e da Moderna, com 95% de eficácia, são números que dão ânimo para outras empresas focadas em conseguir uma imunização. De acordo com o executivo da Johnson & Johnson, a empresa trabalhou na cadeia de fornecimento para poder oferecer 1 bilhão de vacinas em 2021 através de uma rede colaborativa.

– Durante os próximos seis meses, haverá boas notícias, poderemos ver essas vacinas eficazes sendo disponibilizadas ao público – afirmou Duato.

Ele aproveitou a oportunidade para enfatizar que a vacina, em que sua equipe está trabalhando, também garantirá os padrões de qualidade e segurança anunciados por outras farmacêuticas.

Ele aplaudiu a colaboração entre empresas da indústria farmacêutica para encontrar uma vacina.

– Não é uma situação competitiva, é uma questão social e uma crise global na qual precisaremos de várias vacinas, não apenas uma, porque devemos vacinar milhões de pessoas – salientou.

Para garantir que as pessoas sejam vacinadas, a Johnson & Johnson está trabalhando com os governos em planos de acesso e distribuição, como o COVAX, um projeto que fornecerá 500 milhões de doses de sua produção para países de baixa renda.

*Com informações da agência EFE

Leia também1 Bruno Covas nega necessidade de novo 'lockdown' em São Paulo
2 Procon multa Amil em R$ 10 milhões por reajuste de preços
3 Justiça de SP proíbe cidadão de realizar atos contra quarentena
4 Covid: Primeiras doses da vacina CoronaVac chegam ao Brasil
5 Estudo aponta que vacina de Oxford é segura para idosos

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.