Leia também:
X OMS diz que África aplicou só 11 milhões de vacinas contra Covid

USP diz ter encontrado variante sul-africana da Covid em SP

O caso foi identificado em Sorocaba. A nova cepa pode ser mais transmissível

Monique Mello - 07/04/2021 11h02 | atualizado em 07/04/2021 11h11

Nova cepa de Coronavírus foi identificada em Sorocaba (SP) Foto: Reprodução

A variante sul-africana do Coronavírus, conhecida como B.1.351, foi identificada pela primeira vez no Brasil em uma amostra coletada em Sorocaba (SP). De acordo com cientistas, ela é mais transmissível e tem maior capacidade de fugir do sistema imune das pessoas infectadas.

O caso foi identificado no dia 31 de março, e a informação foi divulgada pelo jornal da Universidade de São Paulo (USP) nesta terça-feira (6).

A pesquisa foi feita por um grupo de pesquisadores, coordenada pelo Instituto Butantan e com participação da USP e de outras instituições de pesquisa.

A equipe coletou amostras em diversas cidades paulistas, entre as quais Sorocaba, Araçatuba, Marília, Taubaté, Campinas e Ribeirão Preto, além de em munícipios das regiões da Grande São Paulo e da Baixada Santista. Segundo o estudo, a pessoa infectada com a variante não tem histórico de viagem recente. Isso indica que a nova linhagem do vírus foi introduzida por outra pessoa, vinda do exterior, e que ela se espalhou na comunidade local antes da infecção.

Ao todo, foram sequenciados 217 genomas do vírus, a partir de uma coleta inicial de amostras em diversas cidades paulistas. Depois do sequenciamento, cada vírus foi isolado conforme sua respectiva linhagem e característica de mutação. Todo esse processo serve para traçar o histórico evolutivo dessas sequências e, por fim, reconstruir a história temporal do vírus para, então, poder estimar uma possível data de entrada da linhagem no país.

Dos 217 genomas analisados, 64.05% eram pertencentes à linhagem P.1, surgida no estado do Amazonas e identificada pela primeira vez no Japão, seguida pelas linhagens B.1.1.28, que era a de maior distribuição no Brasil e provavelmente originou a P.1, com 25.34%, e a B.1.1.7, conhecida como variante inglesa do Coronavírus, que apareceu em 5.99% das amostras.

A PACIENTE
De acordo com a Prefeitura de Sorocaba, a paciente, uma dona de casa de 34 anos, apresentou os sintomas da doença no dia 5 março. O marido, a filha e o filho dela também tiveram sintomas leves e testaram positivo para Covid-19. Contudo, o sequenciamento do vírus foi identificado apenas no exame da mulher.

Segundo a prefeitura, o filho da moradora não estava indo à escola, e o marido estava de férias do trabalho. Os pacientes não tiveram contato com ninguém de outra cidade ou que tenha viajado à África.

Leia também1 Maduro diz que cepa brasileira deveria se chamar 'Bolsonaro'
2 Brasil pode ter 562 mil mortos por Covid até julho, prevê universidade dos EUA
3 Covid-19: Pfizer é eficaz contra variante sul-africana, diz estudo
4 Vacinados com a CoronaVac no Chile têm poucos anticorpos
5 Vacina contra o câncer: Harvard anuncia avanço inédito!

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.