Leia também:
X Quadro de Genival Lacerda é “bastante delicado”, diz filho

SP recebe 600 litros de matéria-prima para produzir CoronaVac

Insumos serão utilizados na fabricação de 1 milhão de doses da vacina

Thamirys Andrade - 03/12/2020 12h25 | atualizado em 03/12/2020 14h23

joão doria, Dimas Covas e Jean Gorinchteyn recebem insumos para produção de coronavac
Governador João Doria chamou imunizante de “a vacina que salva vidas” Foto: Governo do Estado de SP

Um lote com cerca de 600 litros de insumo para a produção da vacina CoronaVac chegou na manhã desta quinta-feira (3) a São Paulo. A carga de matéria-prima será utilizada pelo Instituto Butantan na fabricação de 1 milhão de doses.

O material deixou a China na quarta-feira (3), e foi recebido no Aeroporto Internacional de Guarulhos pelo governador João Doria (PSDB), o diretor do Butantan Dimas Covas, e o secretário Estadual de Saúde Jean Gorinchteyn. No local, havia um banner com a frase “a vacina do Brasil”, onde o governador posou para fotos.

– Viemos receber aqui mais um lote da vacina CoronaVac, da vacina do Butantan, a vacina que vai salvar a vida de milhões brasileiros. Somados aos 20 mil que já recebemos, agora temos 1 milhão e 120 mil doses da vacina – comemorou Doria.

Diferente da carga recebida no dia 19 de novembro, as doses não chegaram prontas da CoronaVac. Agora, o Brasil possui os ingredientes necessários para fabricar o imunizante em território nacional. Mais sete voos da China para o Brasil ainda precisam ser realizados para transportar todos os insumos e vacinas já prontas. No total, serão 46 milhões de doses: 6 milhões prontas e 40 milhões em matéria-prima.

– Até o final deste mês de dezembro, estaremos aqui recebendo no Aeroporto de Guarulhos mais seis milhões de doses da vacina, totalizando 7 milhões e 120 mil doses da vacina. E no próximo mês de janeiro, até o dia 15 de janeiro, mais 40 milhões de doses da vacina. A vacina do Butantan, a vacina que salva vidas – afirmou o governador.

A carga de insumos foi escoltada pela polícia dentro de um caminhão refrigerado com temperatura interna de 2°C a 8°C até o Instituto Butantan. O centro de pesquisas informou que a fabricação dos imunizantes começará já nos próximos dias.

De acordo com o Ministério da Saúde, as vacinas AstraZeneca/Oxford, Covax Facility e Butantan-Sinovac somarão 186 milhões de doses ainda no primeiro semestre de 2021.

 

Leia também1 Câmara aprova MP que libera R$ 1,99 bi para vacina de Oxford
2 Anvisa estuda liberar vacina da Covid-19 sem registro, diz jornal
3 Pazuello: "Brasil só irá aplicar vacinas registradas na Anvisa"
4 Vladimir Putin ordena início de vacinação em massa na Rússia
5 Covid: Reino Unido vira o 1° país do Ocidente a aprovar vacina

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.