Leia também:
X Reino Unido começa a aplicar vacina de Oxford contra Covid

Secretário diz que CoronaVac deve pedir uso à Anvisa em 48h

De acordo com Jean Gorinchteyn, os dados sobre a eficácia serão divulgados na quinta-feira

Thamirys Andrade - 04/01/2021 11h47 | atualizado em 04/01/2021 19h27

Imunizante é produzido pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceira com o Instituto Butantan Foto: Agência Estadão/Antônio Molina

Segundo o secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, os pedidos de registro da vacina CoronaVac serão apresentados à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) entre segunda (4) e terça-feira (5). Já os dados sobre o nível de eficácia, essenciais para o aval do órgão regulador, devem ser divulgados nesta quinta-feira (7), após sofrer sucessivos adiamentos.

– Vai existir a solicitação tanto de uso emergencial como de uso definitivo. E dessa forma, existem questões burocráticas, de documentos que estão sendo juntados para serem enviados nos próximos dias para a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Nessa semana serão enviados. Possivelmente hoje ou amanhã. Isso vai depender do próprio Instituto Butantan ter toda documentação já estabelecida – afirmou em entrevista à Rádio Bandnews.

Gorinchtey alegou ainda que a biofarmacêutica Sinovac Biotech impediu temporariamente a divulgação sobre os dados de eficácia da vacina. Ele garantiu, no entanto, que o número ultrapassou o mínimo de 50% necessário à aprovação.

– Os materiais foram enviados para China, a pedido da SinoVac, para reavaliar detalhes. Possivelmente teremos os dados de eficácia [da vacina] no dia 7 de janeiro. Digo “possivelmente”, porque podemos ter algum delay (atraso) de horas, mas acredito que até o dia 7 já tenhamos os dados – disse.

Nas últimas semanas, o estado de São Paulo vem recebendo carregamentos com inúmeros lotes do imunizante chinês. Ao todo, já são cerca de 10,8 milhões de unidades em solo nacional, que variam entre itens já prontos e a matéria-prima para a produção da vacina no Instituto Butantan.

Leia também1 Confira imagens da produção da CoronaVac em fábrica brasileira
2 SP recebe 6° lote da CoronaVac com mais 1,6 milhão de doses
3 Anvisa aprova importação de doses da vacina de Oxford
4 Gestão Doria diz que já comprou 71 milhões de seringas e agulhas
5 Cientistas desconfiam que há “problema” com a CoronaVac

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.