Leia também:
X Bolsonaro sobre nova regra da cloroquina: “Uma esperança”

RJ: Deputado estadual Gil Vianna morre vítima da Covid

Parlamentar estava internado desde o último dia 11 de abril em Campos, no interior do RJ

Paulo Moura - 20/05/2020 08h21 | atualizado em 20/05/2020 09h35

Gil Vianna morreu aos 54 anos vítima da Covid-19 Foto: Divulgação

O deputado estadual do Rio de Janeiro, Gil Vianna (PSL), morreu na noite de terça-feira (19), aos 54 anos, vítima da Covid-19. Ele estava internado desde o último dia 11 de maio no Hospital da Unimed, em Campos dos Goytacazes, sua cidade natal que fica no Norte Fluminense.

Vianna foi vereador no município de Campos por dois mandatos e, atualmente, estava em seu segundo mandato na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), ele também serviu no Exército Brasileiro e na Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.

O deputado era casado e pai de três filhos, além de uma já falecida que, segundo ele, o motivou a brigar pelos direitos e melhores condições para as crianças especiais.

Nas redes sociais, amigos de Gil lamentaram a morte do parlamentar, um deles foi o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), que descreveu Vianna como um “cara do bem”.

– Meus sentimentos à família do meu amigo Gil Vianna. Cara do bem, trabalhador e meu colega de partido quando deputado estadual no Rio. Que Deus o tenha e conforte sua família – escreveu.

O deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ) foi outro a citar a morte do colega e enviar os sentimentos aos familiares.

– Essa praga de Covid acaba de fazer mais uma vítima, o deputado estadual do Rio de Janeiro Gil Vianna. Meus profundos sentimentos a família. Cuidem-se pelo amor de Deus – lamentou.

Leia também1 Bolsonaro sobre nova regra da cloroquina: "Uma esperança"
2 Senadora Mara Gabrilli testa positivo para coronavírus
3 Bolsonaro: 'Efeito colateral da restrição será pior que o vírus'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.