Leia também:
X Com problemas econômicos, Argentina ‘revê’ quarentena

Recuperada relata drama após quase toda a família ter Covid

Flho, irmã, cunhado e sobrinha de esteticista também foram infectados

Pleno.News - 17/07/2020 17h35 | atualizado em 29/07/2020 12h35

Elaide Dresch e o filho tiveram Covid-19 Foto: Arquivo pessoal

Mesmo seguindo as regras de isolamento social, a esteticista Elaine Dresch foi infectada pelo novo coronavírus e viu o filho de 12 anos, a irmã, o cunhado e a sobrinha terem que enfrentar a mesma doença. Ela mora em Cuiabá, no Mato Grosso, e criticou o atendimento médico no estado no auge da pandemia.

Ao portal, a esteticista comemorou a recuperação da família, mas relatou o drama vivido dentro de casa. Além da saúde, ela sofreu com a insegurança da falta de trabalho e com sequelas mesmo após ser curada.

Elaide, como foram os primeiros sintomas? Você estava cumprindo com as recomendações do isolamento social?
Sim, meu filho e eu ficamos em casa durante 60 dias, mas mesmo assim peguei. Fui no mercado sem luvas. Peguei no supermercado porque foi o único lugar onde fui em 60 dias. Ainda ficamos mais alguns dias em casa. Fiquei sentindo dor de cabeça por quase duas semanas e pensava que era estresse, cansaço.

Quem mais da sua família também teve Covid-19?
Eu parei de sentir os sintomas no dia 5 de maio, mas só começamos a sair de casa quase um mês depois, mas aí meu filho apareceu com os sintomas. Meu filho de 12 anos, que mora comigo, pegou um mês depois de mim. Mas pouco tempo depois ficou curado! Além de nós dois, minha irmã, que é homeopata, meu cunhado e minha sobrinha, neta dela, de apenas 2 aninhos de idade. Mas todos nós nos curamos.

Que bom! E como foi o tratamento?
Os adultos tomaram ivermectina por dois dias, dexametasona, dipirona e azitromicina durante dez. Além disso, chás de casca de quina, boldo de folha grande batido com laranja e limão. Acredito que se eu tivesse ido ao hospital não estaria mais aqui.

Por que acredita nisso?
Aqui no Mato Grosso nem remédio tem! Eu tive que pagar R$ 300 em um exame para nada, porque já tinha tomado remédio por conta própria.

E agora como estão você e a família?
Eu, desde o dia 5 de maio, nunca mais fui a mesma. Tenho que tomar remédio para febre, tenho mais dificuldade para respirar, fico “puxando” o ar. Vinte dias depois que eu tive Covid, também tive dengue. Eu continuo com os cuidados, até mais ainda. Minha irmã e meu cunhado, ainda com Covid-19, estão na fazenda. Meu filho e eu seguimos em casa. Creio que as aulas não devam voltar, mesmo ele tendo passado pela Covid.

Leia também1 Número de curados da Covid no mundo passa de 7 milhões
2 Desenganado, empresário se recupera e vence a Covid-19
3 Paciente defende cloroquina: "Em cinco dias eu fiquei bom"
4 Presidente interina da Bolívia testa positivo para Covid-19
5 Vitória! Brasil se aproxima de 1 milhão de curados da Covid

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.