Leia também:
X Cirurgia feita no papa Francisco é comum, mas tem riscos

Queiroga vacina Tarcísio, André Mendonça e Jorge Oliveira

Ministro da Saúde reforçou a importância da campanha de imunização contra a Covid-19

Thamirys Andrade - 05/07/2021 10h49 | atualizado em 05/07/2021 11h21

Queiroga vacina André Mendonça, Jorge Oliveira e Tarcísio
Queiroga aplica dose da vacina contra a Covid-19 no ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas Foto: Reprodução

Na manhã desta segunda-feira (5), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, aplicou vacinas anticovid em mais três autoridades do governo Bolsonaro. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, o advogado-geral da União, André Mendonça, e o titular do Tribunal de Contas da União, Jorge Oliveira, receberam os imunizantes no Hospital do Guará, em Brasília.

– O objetivo de estar aqui hoje, com nossos ministros, é mais uma vez reforçar a importância da campanha de vacinação contra a Covid-19 e, também, a contra a gripe, que está acontecendo de maneira simultânea – declarou Queiroga, que é médico e cardiologista.

Na ocasião, o ministro da Saúde apontou os avanços da vacinação no país.

– O Brasil já contratou mais de 630 milhões de doses de vacinas. Nós já atingimos mais de 45% da nossa população vacinável, aqueles acima dos 18 anos, com a primeira dose de vacina, e os resultados já estão aí.

Queiroga já havia vacinado outras autoridades federais. No mês de junho, ele imunizou o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, e o das Relações Exteriores, Carlos Alberto França.

Leia também1 Covid: Maduro pede ao Covax que envie vacinas ou devolva o dinheiro
2 Brasil é o 3º país que mais vacina por dia em doses totais
3 Prefeitura do Rio nega ter aplicado doses vencidas da vacina AstraZeneca
4 Vacinação contra a Covid trava nos EUA, mas mortes caem 93%
5 Ex-gestora do PNI diz não crer na aplicação de vacinas vencidas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.