Leia também:
X Em BH: Kalil fecha mais lojas, praças e proíbe cultos em igrejas

Probabilidade de complicação da Covid-19 é maior para grávidas

Atenção deve ser intensificada principalmente para grávidas no 3° trimestre de gestação e com comorbidades

Paulo Moura - 13/03/2021 09h16

Covid pode apresentar maior risco de complicações para grávidas Foto: Pixabay

As chances de desenvolver uma forma grave da Covid-19 é maior entre gestantes do que na população em geral. A informação foi revelada em um guia divulgado pela Alta Autoridade de Saúde (HAS) da França, e apontou que os riscos se aplicam principalmente para mulheres entrando no 3° trimestre de gestação e gestantes com comorbidades.

Apesar do importante alerta, a literatura científica sobre o assunto ainda é limitada. Sobre as probabilidades, o ginecologista Cyril Huissoud, em entrevista ao site de France Info, afirmou que “as mulheres grávidas têm entre duas e cinco vezes mais probabilidade de desenvolver uma complicação relacionada ao Covid-19”.

Huissoud, que é secretário-geral do Colégio Nacional de Ginecologistas e Obstetras Franceses (Cngof) da França, destaca que uma mulher grávida “envelhece” “15 anos” em termos de risco.

– Assim, uma grávida de 35 anos com perfil de saúde igual ao de uma mulher de 50 anos desenvolverá os mesmos riscos perante a Covid-19 – ilustra.

Entretanto, segundo o médico, as parturientes podem ficar tranquilas pois, na maioria dos casos, as mulheres grávidas são assintomáticas ou pouco sintomáticas. O ginecologista alerta apenas para que a atenção não seja reduzida com o riscos clássicos da gravidez.

– Não devemos descartar os riscos clássicos associados à gravidez, como trombose venosa ou pré-eclâmpsia, que se multiplicam com Covid-19 – aponta.

Quanto ao risco de transmissão da doença ao feto, o Inserm, o Instituto francês da Ciência e Saude, indica que tal possibilidade ainda é classificada como “muito rara”. Um estudo publicado na revista BJOG, em 13 de agosto de 2020, indicou que nas 71 parturientes com teste positivo para Covid-19, nenhum dos bebês testou positivo.

Já no que diz respeito aos partos, em algumas parturientes podem acontecer casos de complicação. De acordo com dados científicos, o número de partos cesáreos e partos prematuros está aumentando em mulheres com Covid-19.

– A taxa de cesárea varia entre 80 e 90% e a taxa de partos prematuros varia entre 20 e 40% em mulheres com Covid – relata a Alta Autoridade de Saúde da França.

O estudo norte-americano publicado pela BJOG ainda apontou que, entre as 71 mulheres infectadas com o vírus, 13% delas teve pelo menos uma complicação pós-parto. Essa proporção era de apenas 4,5% entre as mulheres não infectadas com o vírus.

Leia também1 Em carta a Xi Jinping, Lula e Dilma elogiaram atuação da China na pandemia
2 Em BH: Kalil fecha mais lojas, praças e proíbe cultos em igrejas
3 Intubado, Irmão Lázaro segue há 15 dias na UTI com Covid-19
4 Em editorial, Jovem Pan 'dá lição' ao Supremo Tribunal Federal
5 Mercosul cobra dos EUA mais atenção e ajuda com vacinas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.