Leia também:
X Brasil se torna associado de importante centro de pesquisa

OMS decide manter Covid-19 como pandemia

Informação foi divulgada durante uma entrevista coletiva, nesta quarta-feira

Pleno.News - 13/04/2022 15h04 | atualizado em 13/04/2022 16h14

Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da Organização Mundial de Saúde Foto: EFE/ Salvatore Di Nolfi/Arquivo

Nesta quarta-feira (13), a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou a decisão de manter a propagação da Covid-19 como uma emergência sanitária internacional ou pandemia. A organização alegou que “não é momento de baixar a guarda”, mas sim de os países continuarem se preparando para lidar com esse tipo de crise.

O diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que o Comitê de Emergência da OMS, que é formado por cientistas, recomendou não alterar o nível de alerta em relação à Covid. Eles consideram que o vírus continua sendo transmitido de forma intensa. Segundo especialistas, a evolução do vírus é imprevisível e a mortalidade permanece em níveis elevados.

Tedros afirmou ainda que os esforços devem continuar para assegurar que as vacinas, tratamentos e outras ferramentas desenvolvidas para enfrentar a pandemia sejam distribuídos de forma equitativa entre e dentro dos países.

A OMS defende também o avanço na vacinação das pessoas com mais de 65 anos de idade, particularmente na África.

– Preencher as lacunas restantes no acesso às vacinas é a melhor maneira de nos proteger contra futuros surtos – apontou Tedros em entrevista coletiva.

Já o presidente do Comitê de Emergência da OMS, Didier Houssin, argumentou que “não chegou o momento de relaxar sobre esse vírus”, nem de perder de vista a importância de continuar realizando testes de diagnóstico.

– Não podemos deixar de vacinar, essa é a mensagem que o Comitê considera útil enviar aos cidadãos e aos governos – disse Houssin, na mesma coletiva.

Sobre as condições para que a Covid-19 deixe de estar no estágio máximo de alerta sanitário, Houssin explicou que precisam ser reunidos diferentes critérios, incluindo epidemiológicos e outros relacionados ao impacto do coronavírus em locais onde a transmissão continua elevada.

As mortes registradas na última semana por Covid-19 no mundo foram as mais baixas desde o início da pandemia.

Em relação às últimas subvariantes descobertas da ômicron (chamadas BA.4 e BA.5), a diretora da unidade técnica da OMS contra a Covid-19, Maria Van Kerkhove, confirmou que foram detectadas em um número limitado de países da África e da Europa. No momento, especialistas estão analisando se apresentam alguma mudança significativa em relação à variante original.

*EFE

Leia também1 Em Paris, Felipe Neto se queixa de prescrição de azitromicina
2 Em novo surto, Xangai separa crianças com Covid-19 dos pais
3 Homem é investigado após se vacinar 87 vezes contra a Covid
4 Nova variante da Covid-19 é descoberta na China
5 Miley testa positivo para Covid dias após show: "Valeu a pena"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.