Leia também:
X “Somos o quinto país em total de pessoas vacinadas”, diz Pazuello

No RJ, Duque de Caxias tem filas quilométricas para vacinação

Cidade não exigiu comprovante de residência, o que motivou a presença de diversos carros de outras cidades

Paulo Moura - 05/03/2021 08h43 | atualizado em 05/03/2021 09h19

Fila de carros para vacinação em Duque de Caxias é quilométrica Foto: Reprodução/TV Globo

A cidade de Duque de Caxias, terceira mais populosa do estado do Rio de Janeiro, decidiu baixar a idade do público-alvo da vacinação contra a Covid-19, de 80 para 60 anos, e uma enorme aglomeração e filas quilométricas se formaram para as pessoas se vacinarem nesta sexta-feira (5). A cidade, que tem cerca de 80 mil habitantes nessa faixa etária, segundo o IBGE, disponibilizou 6,1 mil doses nesta sexta.

O anúncio feito por Caxias acabou atraindo moradores de outras cidades e até de outros estados, já que lá não é necessário a pessoa apresentar comprovante de residência no município, para ser vacinada.

Apesar de a imunização começar apenas às 7h, antes das 6h30 a fila de carros já passava de 4 quilômetros de extensão. Nos locais determinados pela prefeitura, moradores reclamaram da desorganização.

– Eu cheguei aqui 3 horas da manhã, com o meu pai. Sou moradora, residente aqui, do 4º distrito de Xerém, e ele não vai poder ser vacinado porque a gente não tem carro. Isso é um absurdo – disse uma das pessoas na fila.

O prefeito da cidade, Washington Reis (MDB), falou sobre situação e confirmou que serão aplicadas apenas 6,1 mil doses em Caxias, ou seja, não há vacina para todos. O gestor público, porém, não explicou o motivo para a fala de exigência de comprovantes de residência. Por isso, carros de outros municípios do RJ (como Macaé, Rio de Janeiro e Belford Roxo), e até de outros estados estiveram presentes.

– Hoje vamos aplicar 6.100 vacinas, então tem que começar cedo. Nós madrugamos, distribuímos as senhas, divulgamos bem. São 9 novos pontos de vacinação para diminuir a aglomeração. […] O que eu não admito é a vacina ficar guardada na geladeira – disse o prefeito de Caxias.

O Ministério Público do Rio (MPRJ) recomendou que o prefeito Washington Reis desse prioridade às idades mais elevadas — nas faixas entre 80 e 60 anos — porque a letalidade é maior entre essas pessoas. O órgão deu um prazo de 48 horas para que a prefeitura se posicione sobre essa recomendação. A prefeitura de Caxias, no entanto, informou que ainda não foi notificada.

Leia também1 "Somos o quinto país em total de pessoas vacinadas", diz Pazuello
2 Motoristas de app: Juiz autoriza sindicato a importar vacinas
3 Brasil é hoje um dos países que mais vacina, aponta Bolsonaro
4 SC: Namorado de vítima da Covid cita falta de respirador
5 França vai endurecer restrições em regiões de maior risco

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.