Leia também:
X Covid: Após alta de casos, Jacinda Ardern adia casamento

Ministério da Saúde prorroga custeio de leitos de UTI de Covid

Medida vale para 14.254 leitos de UTI de Covid-19 adultos e pediátricos

Paulo Moura - 24/01/2022 08h24 | atualizado em 24/01/2022 09h14

Custeio de leitos de UTI de Covid serão prorrogados Foto: Governo do RJ/Rogerio Santana

O Ministério da Saúde resolveu prorrogar por 30 dias o custeio de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em todo o país. De acordo com a pasta, a medida foi tomada junto ao Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e ao Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

Segundo o Ministério, a medida vale para 14.254 leitos de UTI de Covid-19 adultos e pediátricos. A pasta federal ainda informa que seguirá monitorando a situação epidemiológica no país e, caso sejam necessárias novas prorrogações, a pasta irá avaliar. O contrato de leitos excedentes aos estados terminaria no dia 31 de janeiro.

As negociações foram encabeçadas pelo governador do Piauí e presidente do Fórum de Governadores, Wellington Dias, como representante dos governos estaduais, pelo ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, e pelo secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, como representantes do governo federal.

A medida ocorre em meio ao avanço da variante Ômicron no país. Na quarta-feira (19), o Brasil bateu recorde e registrou 200 mil casos de Covid em 24 horas. Um dia depois, na quinta-feira (20), o mundo também alcançou recorde, com 3,79 milhões de casos da doença.

Leia também1 Bolsonaro oficializa Orçamento com receita de R$ 4,8 trilhões
2 EUA esvaziam embaixada na Ucrânia e orientam saída do país
3 Atriz Elizangela recebe alta, mas continua utilizando oxigênio
4 OMS: Após Ômicron, é possível que pandemia acabe na Europa
5 Scooby comenta sexualidade dos filhos: 'Tem que deixar florir'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.