Leia também:
X Covid: Saúde diz que vacinas da Janssen congeladas são seguras

Ex-gestora do PNI diz não crer na aplicação de vacinas vencidas

Especialista acredita que hipótese mais provável pode ter sido de um "erro no sistema ou de digitação"

Paulo Moura - 04/07/2021 10h40

Vacina da AstraZeneca é a mais usada no Brasil Foto: EFE/Made Nagi/Archivo

A epidemiologista Carla Domingues, ex-coordenadora do Plano Nacional de Imunização (PNI), disse não acreditar que doses vencidas da vacina da AstraZeneca contra a Covid-19 tenham sido aplicadas na população. Na opinião da especialista, a hipótese mais provável pode ter sido de um “erro no sistema ou de digitação”.

– Neste momento, eu acredito que mais do que estarmos falando de utilização de vacinas vencidas, possivelmente pode ser um erro no sistema ou de digitação. Por que estamos vendo a ansiedade da população em ser vacinada e municípios ficando sem vacinas. Não acredito que houve tempo de haver vacinas vencidas sendo aplicadas – disse.

Em entrevista concedida à CNN Brasil, a médica também afirmou que “todas as vacinas que estão chegando estão sendo rapidamente utilizadas. É preciso estar atento para que se isso [erros no sistema] estiver acontecendo, seja corrigido”.

Na última sexta-feira (2), o jornal Folha de S. Paulo publicou uma reportagem que aponta a utilização de imunizantes fora da validade em 1.532 cidades do país. Os municípios negaram ter aplicado as vacinas fora da validade e atribuíram a informação a um erro no sistema do Ministério da Saúde.

Em defesa do Ministério da Saúde, Domingues afirmou que a pasta tem um “controle muito rígido” sobre a validade das vacinas. Questionada sobre o tempo de validade dos imunizantes contra a Covid-19, a epidemiologista disse que é um assunto recente e que as vacinas estão passando por um processo de avaliação do seu controle de qualidade.

– Não houve tempo de saber se ela vai durar um ano, dois anos. Todas as agências liberaram essas vacinas com seis meses, um ano de validade. A Janssen agora ampliou de 30 para 45 dias. Então vamos avançando nesse processo de melhorar o tempo de validade. O mais importante é que todos os testes de qualidade são seguidos – finalizou.

Leia também1 Nenhuma dose de vacina vencida é repassada aos estados, diz ministério
2 Covid: Saúde diz que vacinas da Janssen congeladas são seguras
3 Rio: Rechecagem não mostra vacinação com doses vencidas
4 Covid: AstraZeneca passa a ser a vacina mais utilizada no Brasil
5 Israel poderá perder mais de 1 milhão de doses da Pfizer

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.