Leia também:
X “Varíola dos macacos” deixa 27 estados em alerta nos EUA

Estudo: 2 doses de AstraZeneca têm proteção de 93,6% contra mortes

Análise recente considerou dados de 61.164 moradores de SP, com idades entre 60 e 79 anos

Pleno.News - 22/07/2021 22h20 | atualizado em 23/07/2021 09h59

Imunizantes Oxford/AstraZeneca Foto: EFE/EPA/ADI WEDA

Um estudo recente analisou dados de 61.164 moradores do estado de São Paulo com idades entre 60 e 79 anos e que receberam a vacina AstraZeneca. O resultado da pesquisa mostrou que o imunizante oferece alta proteção contra casos sintomáticos, hospitalizações e mortes de Covid-19.

A análise aconteceu entre 17 de janeiro e 2 de julho, durante o período de alta circulação da variante gama (P.1).

Na pesquisa foram usadas informações de pessoas com doença respiratória aguda e submetidas ao teste RT-PCR identificados nos bancos de dados de vigilância (e-SUS e Sivep-Gripe).

A estimativa da efetividade da AstraZeneca foi realizada por meio da comparação dos grupos de vacinados e não vacinados com resultado positivo para Covid-19 versus os vacinados e não vacinados que tinham testes negativos.

– A principal mensagem desses resultados é o incremento que temos com o esquema vacinal completo. É muito importante porque sai de cerca de 62% para prevenção de óbito e vai para 94%. Reforça a ideia que é necessário o esquema vacinal completo para uma excelente proteção – disse o infectologista da Fiocruz, Julio Croda.

O estudo apontou que a eficácia da AstraZeneca, levando em conta o período de 28 dias após a primeira dose, é de 33,4% para casos sintomáticos, 55,1% para hospitalizações, e 61,8% para mortes. Com isso, os pesquisadores descobriram que a aplicação das duas etapas eleva a potência de proteção do imunizante em mais de 30 pontos percentuais, quando considera-se os óbitos.

Apesar do resultado, Croda destacou que todas as vacinas aprovadas são boas.

– Todas protegem contra casos graves, hospitalizações e óbitos e qualquer variante, mas não existia esse dado para a gama. É o primeiro estudo de efetividade no Brasil para essa variante – afirmou.

Leia também1 Jair Bolsonaro diz que mandou investigar preço da CoronaVac
2 Miranda: Weber quer parecer da PGR sobre investigação
3 Paes confirma que Rio de Janeiro terá Réveillon e Carnaval
4 PB: Briga com cadeiradas em fila de vacinação viraliza nas redes
5 Flávio é vacinado e ironiza: "Negacionista Jair Bolsonaro"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.