Leia também:
X Reveja feitos de Pazuello como interino no Ministério da Saúde

Entenda qual é a relação entre coronavírus e vitamina D

Relação entre doença e nutriente é analisada por cientistas

Pleno.News - 15/09/2020 14h56 | atualizado em 15/09/2020 14h57

Vitamina D pode ser suplementada com medicamentos Foto: Pixabay

Um novo estudo sobre a relação entre o novo coronavírus e a vitamina D foi anunciado no último dia 3. Cientistas da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, publicaram o que é considerado o primeiro estudo que conseguiu avaliar a relação entre o nutriente e infecção por Covid-19.

Já existia outra pesquisa anterior, realizada por um grupo de estudiosos da Indonésia, liderada pelo médico Prabowo Raharusun, mas que foi criticada pela comunidade científica. Ela foi publicada em maio e observou o sangue de 780 pacientes. O resultado apontou que pacientes com Covid-19 e que tiveram quadros mais graves tinham baixa concentração de vitamina D.

O artigo do grupo do doutor Raharusun acabou retirado das plataformas científicas por ser pouco confiável. Agora, o novo estudo pode reacender dúvidas na população. O Pleno.News explica, com base em pesquisas divulgadas e agências de checagem, o que é verdade e o que é mentira nessa relação.

O QUE É FAKE
Apesar desta relação, o que aparece em muitas mensagens viralizadas, de que a vitamina D é um antídoto contra a Covid-19, é fake. Também é mentira que tomar sol ajuda a “matar o coronavírus”. A pesquisa de Raharusun veio a público no formato pré-impressão e algumas mensagens manipuladas foram disseminadas nas redes sociais. Entre elas, uma que afirmava que concentrações de vitamina D acima de 80 mg/ml impediam sintomas da Covid-19. Essa notícia falsa inclusive trocava o nome dos pesquisadores para dois alemães.

O que foi veiculado e já desmentido:

  1. Vitamina D não é remédio prescrito para combater o coronavírus
  2. Tomar sol não “mata” o coronavírus
  3. Pessoas com baixa concentração de vitamina D no organismo tem mais chances de morrer
  4. Concentrações altas de vitamina D impedem manifestação de sintomas e mortes
Notícia falsa sobre vitamina D e coronavírus Foto: Reprodução

O QUE É VERDADE
A pesquisa da equipe de Chicago apontou que a relação mais provável é de probabilidade. O risco relativo de testar positivo para Covid-19 foi 1,77 vez maior em pacientes com deficiência da vitamina D. Ou seja, esses são mais propensos a receber diagnóstico positivo.

Veja o que é correto afirmar (e o que já é considerado verdade na medicina):

  1. Pessoas com deficiência de vitamina D estão mais propensas ao diagnóstico de Covid-19 positivo
  2. Vitamina D tem efeito no organismo ativado pela luz solar
  3. Deficiência de vitamina D é igual ou abaixo a 12 ng/ml
  4. Deficiência de vitamina D acarreta em deformações ósseas graves e dolorosas

Para ver detalhes da pesquisa desenvolvida pela Universidade de Chicago, acesse o artigo disponível no portal da Associação Médica Americana (JAMA).

Leia também1 Médico curado da Covid: "A cloroquina salvou minha vida"
2 Veja quais cuidados especiais se deve adotar no verão
3 Médicos não receitaram sucos e chás contra o coronavírus
4 Alimentos que reduzem os sintomas da asma. Confira!
5 Unimed distribui 'Kit Covid' com cloroquina e ivermectina

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.