Leia também:
X Saiba os detalhes sobre reações alérgicas à vacina da Pfizer

Entenda a síndrome pós-Covid e conheça os seus sintomas

Pesquisa indica que 87% dos pacientes graves recuperados ainda tem sintomas por meses

Pierre Borges - 17/12/2020 18h23 | atualizado em 08/01/2021 13h09

Fadiga excessiva é o sintoma mais comum da síndrome Foto: EFE /Cristobal Herrera-Ulashkevich

Embora o Coronavírus e a Covid-19 estejam cada vez menos misteriosos à medida que os estudos avançam, uma nova “herança” da doença têm se espalhado sutilmente entre os pacientes recuperados. É a chamada síndrome pós-Covid, caracterizada pelo prolongamento por meses de alguns dos sintomas.

Em julho, foi feita uma pesquisa com 143 pacientes recuperados da Covid-19. Dos pacientes analisados, a média de idade era de 57 anos, e 72% apresentaram evidência de pneumonia intersticial, 15% receberam ventilação não-evasiva e 5%, ventilação mecânica.

A média de duração da hospitalização dos pacientes foi de 13,5 dias. Mas, durante a análise, todos já haviam recebido alta, testado negativo no teste PCR-RT, apresentando melhora nos sintomas, além de estarem há pelo menos 3 dias consecutivos sem febre.

Feito pela infectologista Isabel Cristina Melo Mendes, o estudo indicou que, após uma média de dois meses após o início dos sintomas, apenas 12,6% dos pacientes estavam completamente livres de todos os sintomas relacionados à Covid-19. Cerca de 32,4% apresentavam 1 ou 2 sintomas, e 55% afirmaram ter 3 sintomas ou mais.

Os sintomas da síndrome pós-Covid são fadiga excessiva, fraqueza muscular, dificuldade para respirar, dor crônica e déficits cognitivos, como alterações de memória e fadiga mental. Destes, a fadiga excessiva atingiu mais da metade dos pacientes estudados (53,1%), seguida pela dificuldade para respirar (43,4%), dor articular (27,3%) e dor torácica (21,7%). O estudo também identificou tosse, perda de olfato, olhos e boca seca, rinite, vermelhidão ocular, alteração do paladar e dores de cabeça constantes entre os sintomas persistentes.

O estudo foi feito apenas com pacientes mais graves da doença, que precisaram ser hospitalizados e pode não ser conclusivo para a população geral. O fato de os pacientes terem apresentado resultado negativo no teste PCR-RT indica que, embora os sintomas tenham sido causado pelo vírus, o mesmo já não está mais presente no organismo de quem sofre da síndrome pós-Covid.

A Dra Raissa Soares, em live do Pleno.News, orientou que, para evitar ou amenizar os efeitos da síndrome, pacientes recuperados da Covid-19 façam atividade física, fisioterapia pulmonar e tomem suplementos de vitaminas. Ela ainda afirmou que estudos que ainda não publicados já encontraram métodos para facilitar a recuperação de olfato e paladar para pacientes que sofrem com esta sequela pós-Covid.

Pleno.News Entrevista
Dra. Raissa Soares
por Pleno.News - 17/12/2020

* Você pode ouvir a entrevista com a Dra. Raissa Soares em podcast no Pleno.News, no Spotify, na Deezer, no Google Podcasts e no Apple Podcasts.

Leia também1 STF forma maioria a favor da obrigatoriedade da vacina
2 Fachin manda para casa presos do grupo de risco da Covid-19
3 Saiba os detalhes sobre reações alérgicas à vacina da Pfizer
4 Governo nega que vacinação começa no dia 21 de janeiro
5 EUA: FDA inicia avaliação que pode aprovar vacina da Moderna

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.