Leia também:
X Covid-19 é doença vascular, e não respiratória, conclui estudo

Covid-19: Vacina da Pfizer ficará em freezers emprestados

Novo imunizante exige temperaturas mais baixas, diferentemente de outras vacinas

Pleno.News - 01/05/2021 17h00 | atualizado em 01/05/2021 17h57

Centro de Distribuição e Logística do Ministério da Saúde Fotos: Tony Winston/MS

O Brasil recebeu nesta sexta-feira (30) um lote de 1 milhão de doses da vacina da Pfizer contra a Covid-19, que será distribuído, a partir de segunda feira (3), para as 27 capitais do país, segundo informou o secretário executivo da Saúde, Rodrigo Cruz.

Diferentemente das outras vacinas, que podem ser mantidas em temperaturas entre 2ºC e 8ºC, o novo imunizante exige temperaturas bem baixas (entre -65ºC e -80ºC).

Para dar conta dessa demanda, autoridades da saúde, pelo país, têm recorrido a empréstimos de freezers de hospitais e universidades. É o caso da prefeitura de Porto Alegre, que fez parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul. A instituição cedeu ultrafreezers com capacidade de até 4 milhões de frascos para garantir a conservação das vacinas. No primeiro lote, o estado receberá 32.760 doses.

– Desde dezembro, colocamos à disposição do Ministério da Saúde os ultracongeladores da instituição. É um equipamento muito utilizado nas pesquisas, compramos mais cinco unidades ano passado – afirma Geraldo Pereira Jotz, pró-reitor de Inovação e Relações Institucionais da UFRGS.

A instituição tem mais 20 aparelhos do tipo, “mas nenhum é usado em sua totalidade. Três ainda estão na caixa”, afirmou Jotz.

Florianópolis também terá três desses equipamentos da Universidade Federal de Santa Catarina, com capacidade para 948 litros, e é prevista a cessão de um quarto. Os ultrafreezers foram transportados esta semana para rede de frio municipal. Segundo o governo catarinense, na 1.ª remessa chegarão 17.550 doses, a serem distribuídas a Florianópolis (10.530 doses) e São José (7.020 doses).

– Somando às novas doses de AstraZeneca, que chegam neste fim de semana, devemos avançar para 62, 61 e 60 anos até semana que vem – escreveu no Twitter o prefeito da capital, Gean Loureiro (DEM).

A Secretaria da Saúde de Sergipe vai conservar as vacinas com freezers próprios, com temperaturas entre -15º e -20º. Se preciso, usará o freezer de ultracongelamento da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Conforme o Ministério da Saúde, as doses serão entregues em temperaturas entre -25ºC e -15ºC, e a conservação vale por apenas 14 dias. Após ser armazenada entre 2ºC e 8ºC, o prazo para aplicação é reduzido para cinco dias. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária aprovou o transporte e armazenamento a -20ºC por um período único de até duas semanas. Em Cuiabá, no Mato Grosso, o Hospital Geral e Maternidade também cedeu à prefeitura um ultrafreezer com capacidade de 486 litros e temperatura de até – 86ºC.

A Prefeitura de São Paulo alterou uma de suas câmaras frias, de 100 metros cúbicos, para -25ºC. Ela poder receber 4 milhões de doses durante 14 dias, conforme orientação da Pfizer. A capital tem ainda outras câmaras em quatro pontos de distribuição e deve receber cerca de 135.720 doses da vacina Pfizer. O Município receberá as doses na temperatura entre -25ºC e -15ºC, podendo mantê-las nessa faixa por até 14 dias.

*Estadão

Leia também1 Vacinados contra a Covid-19 no Brasil chegam a 31,7 milhões
2 A CPI da Covid já nasce viciada, afirma Eduardo Bolsonaro
3 Covax: Brasil receberá 4 milhões de doses neste fim de semana
4 Fiocruz faz sua maior entrega de vacinas: 6,5 milhões de doses
5 Após caos na vacinação, prefeito de D. Caxias tem bens bloqueados

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.