Leia também:
X BioNtech pode fornecer vacina para mutação em 6 semanas

Camelôs do RJ vendem vacina falsa contra a Covid-19 a R$50

Alguns vendedores oferecem até aplicação na hora, com acréscimo de R$10

Monique Mello - 22/12/2020 17h35 | atualizado em 23/12/2020 16h06

Vacina falsa vendida em Madureira, subúrbio do Rio de Janeiro
Vacina falsa vendida em Madureira, subúrbio do Rio de Janeiro Foto: Reprodução/Twitter

Com a chegada da Coronavac no Brasil e a confirmação do calendário de vacinação nacional, vacinas falsas começaram a surgir para venda ilegal nas ruas do Rio de Janeiro. Nas redes sociais, circularam fotos desde o último domingo (20) de vacinas fake sendo vendidas por camelôs em Madureira, Zona Norte da capital carioca.

O produto falso custa em média R$50, é vendido com certificados e tem até mesmo aplicação imediata. Embora a Coronavac já esteja em território brasileiro e a vacinação em São Paulo comece em janeiro, o produto não poderá ser comercializado e estará disponível apenas para aplicação pelo SUS.

Em outubro de 2020, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) já havia alertado para a comercialização de uma falsa vacina contra a Covid-19 por uma empresa em Niterói, e a Polícia Federal investigou o caso e cumpriu mandados de busca e apreensão na sede da empresa.

A Anvisa esclareceu que nenhum imunizante tinha sido autorizado para comercialização na época da apreensão.

Após concluir a última fase de testes clínicos da vacina original CoronaVac, o Insituto Butatan anunciou que vai pedir a aprovação da Anvisa para o uso emergencial.

Caso o imunizante apresente eficácia mínima de 50%, a vacina poderá ser liberada pela agência reguladora do Brasil.

Leia também1 Vacinação: Varíola é a única doença infecciosa erradicada
2 Coronavac recebe certificado de boas práticas da Anvisa
3 BioNtech pode fornecer vacina para mutação em 6 semanas
4 OMS espera que outros países tenham vacina da Pfizer em janeiro
5 Doria anuncia chegada de "lote recorde" de doses da CoronaVac

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.