Leia também:
X Queiroga diz que Covaxin está descartada neste momento

Bharat Biotech encerra acordo com a Precisa Medicamentos

Fabricante da Covaxin disse que continuará trabalhando com a Anvisa pela aprovação do imunizante

Thamirys Andrade - 23/07/2021 12h05 | atualizado em 23/07/2021 12h23

Covaxin, da farmacêutica Bharat Biotech
Covaxin, da farmacêutica Bharat Biotech Foto:Divulgação/Bharat Biotech

A Bharat Biotech, fabricante da vacina Covaxin, anunciou nesta sexta-feira (23) o encerramento de seu acordo com a Precisa Medicamentos, empresa responsável por intermediar as negociações com o Brasil. O laboratório, porém, não revelou o motivo da rescisão.

Em comunicado oficial, a Bharat afirmou que seguirá trabalhando com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para completar o processo regulatório da Covaxin no Brasil.

A farmacêutica destacou que não recebeu pagamentos antecipados e não forneceu vacinas ao Ministério da Saúde.

– O preço global (exceto para a Índia) da Covaxin foi definido entre 15-20 dólares. Consequentemente, a vacina foi oferecida ao Governo do Brasil à taxa de 15 dólares por dose. Afirma-se, ainda, que a empresa não recebeu adiantamento nem forneceu vacinas ao Ministério da Saúde do Brasil – diz o documento.

A Precisa Medicamentos está na mira da CPI da Covid-19 por suspeitas de irregularidades no contrato com o Ministério da Saúde. Em nota, a empresa negou qualquer irregularidade e descreveu a decisão como “precipitada”.

– A Precisa Medicamentos lamenta o cancelamento do memorando de entendimento que viabilizou a parceria com a Bharat Biotech para a importação da vacina Covaxin ao Brasil. A decisão, precipitada, infelizmente prejudica o esforço nacional para vencer uma doença que já ceifou mais de 500 mil vidas no país e é ainda mais lastimável porque é consequência direta do caos político que se tornou o debate sobre a pandemia, que deveria ter como foco a saúde pública, e não interesses políticos – diz a nota.

Leia também1 Queiroga diz que Covaxin está descartada neste momento
2 Estudo: 2 doses de AstraZeneca têm proteção de 93,6% contra mortes
3 Covid: Mortes e internações de idosos caem mais de 70% no país
4 Estudo aponta menor eficácia da Janssen contra variantes
5 Estados que fazem fronteira com outros países receberão doses extras

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.