Artista usa maquiagem para ilustrar a dor da endometriose

Maquiadora mostrou como seriam as cicatrizes, caso o corpo ficasse marcado externamente

Ana Luiza Menezes - 17/12/2019 16h57

A maquiadora britânica, Andrea Baines, de 34 anos, ilustrou como seria a dor da endometriose caso a doença deixasse lesões externas no corpo. A pintura surgiu durante um desafio de efeitos especiais, de um concurso de maquiagem. O objetivo da artista foi mostrar a outras pessoas como é a dor que as mulheres enfrentam por conviverem com a condição.

As imagens foram compartilhadas em seu perfil do Facebook. Andrea desenhou feridas sangrando na região pélvica da modelo Rachel Berwick, de 28 anos, que sofre com o problema.

Baines relatou que a dor é como uma agulha afiada raspada contra os órgãos internos. Ela e Rachel contaram que mulheres com endometriose podem sentir fadiga crônica, dificuldade para engravidar e também dor durante as relações sexuais com seus parceiros.

Andrea, que é de Liverpool, deseja gerar uma grande conscientização sobre o problema que afeta mulheres ao redor do mundo.

– Pode ser extremamente isolado viver com uma condição que ninguém pode ver. É traumático o suficiente para a mulher lidar com a dor sem sentir que está mentindo sobre sua condição – disse ela ao Daily Mail.

Durante sua adolescência, a maquiadora acreditava que os ciclos menstruais fortes eram normais. Mas aos 21 anos perdeu tanto sangue que teve anemia provocada pela deficiência de ferro, e chegou a desmaiar.

O diagnóstico para ela veio tarde, com sete anos de atraso. Andrea acredita que existe uma carência quanto ao entendimento sobre a doença.

– Acho que alguns médicos estão realmente atrasados ​​quando se trata de endometriose e eles não acreditam na extensão da doença e tudo o que ela pode fazer no corpo. Há uma tendência a agrupá-la com dores menstruais, das quais está longe. Um clínico geral praticamente me chamou de mentirosa e disse que a dor estava na minha cabeça – falou.

Ao redor do mundo, cerca de 176 milhões de mulheres sofrem com a endometriose. Os dados são da plataforma Endometriosis.org, que compartilha informações sobre o problema.

A Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) defende que a endometriose é a principal causa de infertilidade feminina, afetando de 10% a 15% de mulheres em idade reprodutiva.

A doença acontece quando o endométrio (tecido que reveste a parede interna do útero) cresce fora da cavidade uterina, em órgãos como trompas, ovários, bexiga e até intestino. O tecido cresce e de desprende a cada mês, podendo ficar acumulado no abdômen ao ponto de provocar um quadro de inflamação na pelve.

LEIA TAMBÉM+ Anvisa aprova novas regras de gorduras trans em alimentos
+ RJ: Justiça ordena criação de gabinete de crise para a saúde
+ Câncer: Saiba mais sobre a doença e como se prevenir


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo