Leia também:
X Anderson Freire e a esposa Raquel falam sobre casamento e transformação

Julia Vitoria está no Brasil para projeto inédito com a MK

"Estou muito animada!", diz a jovem cantora

Monique Mello - 25/02/2021 18h03 | atualizado em 26/02/2021 18h28

Cantora Julia VItoria
Cantora Julia Vitoria Foto: Pleno News/Monique Mello

Julia Vitoria é uma cantora e compositora da música gospel. Filha de pais brasileiros, ela nasceu em Nova Jersey (EUA), onde reside com sua família até hoje, aos 18 anos.

Mesmo tão jovem, Julia já emplacou alguns sucessos e realizou parcerias com nomes como o DJ PV e Gabriela Rocha.

Julia passa algumas temporadas no Brasil, faz ministrações e gravações e logo depois retorna para os EUA. Em geral, sua estadia é em São Paulo, mas desta vez se concentrou em Brasília e Goiânia. Nesta semana, a cantora está no Rio de Janeiro, especialmente para um projeto na gravadora MK Music e para o casamento da cantora Isadora Pompeo, de quem é amiga.

Muito simpática, Julia conversou exclusivamente com o Pleno.News sobre sua trajetória e assuntos do Reino de Deus.

Julia, você nasceu em um lar cristão?
Minha mãe era católica e meu pai frequentava a igreja antes de se mudar para os Estados Unidos, porém ele se afastou por um tempo. Passamos a frequentar a igreja em que estou até hoje, quando eu tinha uns 7 anos.

Em qual igreja você congrega nos EUA?
Assembleia de Deus em Riverside, New Jersey. Fica numa cidade vizinha, literalmente a três minutos da minha casa.

A igreja é toda composta por brasileiros?
Sim. E com pastores brasileiros. A comunidade brasileira onde eu moro é bem grande. Tem poucos nativos, a menos que sejam levados por algum membro brasileiro. Nesses casos, sempre há pessoas para ajudar como tradutores.

Fale sobre sua amizade com grandes nomes do gospel brasileiro.
Engraçado, uma vez a minha pastora me deu um CD da Bruna Karla e disse que eu era muito parecida com ela. Os louvores dela são abençoados e incríveis. Eu cresci escutando muitas cantores e hoje poder servir a Deus junto com eles é muito incrível.

Isadora Pompeo, Rebeca Carvalho, Gabriela Rocha, Gabriel Guedes, Isaias Saad são pessoas incríveis que Deus coloca no nosso caminho. O Arthur [Callazans], por exemplo, é uma pessoa de Deus que nos presenteou com sua amizade. É incrível como Deus faz as conexões, primeiramente de propósitos!

A cantora gravou um vídeo especial para o Pleno.News
A cantora gravou um vídeo especial para o Pleno.News Foto: Pleno News/Monique Mello

Como você começou na música?
Canto na igreja desde que entrei, aos 7 anos. Sempre fui ativa na igreja. A partir dos 13 anos, já cantava no ministério de louvor. Nessa fase foi que eu conheci o produtor Hananiel. Ele tinha ido aos EUA para tocar com o Ministério Avivar. No culto em que eles estavam da minha igreja, eu cantei algumas músicas produzidas pelo Hananiel, e houve uma troca de ideias. Ele me incentivou a gravar vídeos de covers para o Youtube.

Qual foi o primeiro vídeo de cover?
Foi da música Atos II, da Gabriela Rocha. No dia seguinte, a própria Gabriela repostou o vídeo, e um monte de outras pessoas também, inclusive Cassiane e Aline Barros. Foi muito “do nada”. A partir daí, comecei a ministrar em outros lugares, tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos.

Tive a oportunidade de gravar com o pastor Joel Vasconcellos, da Flórida (EUA), e com o DJ PV a canção Tu és Bom. Depois veio o projeto autoral com a Musile Records.

Você também compõe canções?
Sim, graças a Deus. Eu ficava pensando: “Poxa, quando eu vou conseguir escrever bonito igual muitos escrevem?”. Deus tem sido tão bom que Ele revela o que Ele quer que eu cante.

Qual foi a sua primeira música autoral?
A canção De Dentro Pra Fora. Eu sentava para tentar escrever e não dava em nada. Só “veio” quando eu parei realmente para ouvir o que Deus tinha para me falar. Foi uma oração transformada em música. Daí foi tudo novo: a primeira vez com a gravadora e a primeira vez gravando no Brasil.

Você recebe testemunhos a respeito de suas canções?
Graças a Deus, recebo muitos, e isso edifica muito a nossa fé e mostra que tudo o que a gente faz não tem nada a ver com a gente, humanos, mas tem a ver com o poder de Deus [fluindo] através de nós. Já ouvi muitos testemunhos de pessoas que voltaram para Jesus, para o ministério, para o chamado ao ouvir uma das canções.

A cantora gravou um vídeo especial para o Pleno.News
A cantora gravou um vídeo especial para o Pleno.News Foto: Pleno News/Monique Mello

Há algum testemunho que a marcou? Um testemunho que a fez ter consciência do alcance das músicas?
Sim. Tem uma música que se chama Vem, que é sobre a vida que Deus nos trás. Ela fala de profetizar vida e cura, como a passagem do vale dos ossos secos em Ezequiel 37. Um casal estava presente em uma das minhas ministrações e me contou o testemunho da filha que estava grávida. Ela teve complicações no parto e ficou em coma por um tempo. Uma enfermeira perguntou se ela poderia colocar uma música, porque às vezes ajuda o paciente a reagir. A família permitiu, e a enfermeira colocou a música Vem. Em algumas horas, a paciente acordou, começou a ter reações e saiu do coma. Foi um dos primeiros testemunhos que recebi de cura física. Eu fiquei impactada.

Você também escreve músicas em inglês?
Escrevo. Não tenho lançado nenhuma autoral em inglês, mas tenho composições. Já fizemos versões, uma em inglês e duas em espanhol. Mas estamos com essa visão de compor produzir e lançar música nos EUA.

Existe muita diferença entre a Igreja cristã nos EUA e no Brasil?
Sinto muito diferença. Não que lá seja “ruim”, só é diferente… mais em questão de cultura. As igrejas brasileiras que abrem nos EUA meio que vão se modificando ao estilo das igrejas americanas. É bem diferente. Eu creio que Deus esta fazendo algo novo nas igrejas nos EUA; está reacendendo a chama e avivando seu povo.

Julia Vitoria e Arthur Callazans na sede do Grupo MK, no Rio de Janeiro
Julia Vitoria e Arthur Callazans na sede do Grupo MK, no Rio de Janeiro Foto: Reprodução/MK Music

Durante a pandemia houve a ascensão das lives de artistas nas redes sociais. Você também aderiu a essa tendência?
Eu não cheguei a fazer muitas lives. Para falar a verdade, a pandemia pra mim foi para estudar, pois eu estava encerrando meu Ensino Médio. Aproveitei para organizar a minha vida, o futuro e passar tempo com a minha família. Não estive tão presente nas minhas redes, mas, graças a Deus, houve muitas parcerias com igrejas para abençoar o povo de Deus enquanto as portas estavam fechadas. Foi muito especial participar desse mover.

O que te trouxe à MK?
Estou aqui, nesse lugar incrível, com uma estrutura maravilhosa, para participar de um projeto com o Arthur Callazans. Gravaremos a versão em português de um sucesso em espanhol. É uma música muito linda e congregacional. Colocaremos as vozes hoje e, daqui a alguns dias, gravaremos o clipe. Estou muito animada!

 

Leia também1 Bruna Karla lança feat com Eli Soares no single Você é Precioso
2 Após casarem, Isadora Pompeo e Thiago Maia compartilham sua história
3 Spotify divulga lista das músicas gospel mais ouvidas em 2020
4 Raridade está na lista das mais tocadas nas rádios entre 2015 e 2020
5 Ranking: Confira os livros cristãos mais vendidos em 2020

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.